s
Para começar, remuneração e pacote de benefícios são muito importantes para atrair bons profissionais, mas não resolvem tudo Crédito: Pixabay
LIDERANÇA

Como sua empresa pode atrair e reter talentos

Em um mercado em que grandes profissionais estão sendo disputados até por empresas fora do país, as companhias precisam entender o que pode atrair e reter talentos

Por Soraia Yoshida 31/05/2021

Em uma organização com uma cultura orientada para as pessoas, não existe a ideia de retribuir a lealdade de um colaborador com um emprego permanente. Para os grandes talentos, o mercado está sempre aberto e as empresas têm que se mostrar capazes de atrair e, principalmente, reter talentos para sobreviver em um ambiente que está continuamente mudando. Estamos falando de convencer pessoas talentosas de que serão valorizadas, terão flexibilidade, equilíbrio entre vida pessoal e profissional e oportunidades para desenvolver suas habilidades e crescer nesse processo.

Os números comprovam que os talentos estão em movimento, com ou sem pandemia. Ainda que a disrupção causada pela chegada da Covid-19 tenha aumentado consideravelmente os dados de desemprego, acelerou a digitalização de processos e estruturas nas empresas. Principalmente nas áreas de TI, Data Analytics e IA, não está fácil achar – e segurar – desenvolvedores, cientistas de dados e C-levels de alta capacidade. Uma pesquisa aponta que, pelo menos nos Estados Unidos, em cada três millennials planejam deixar seus empregos assim que pandemia estiver controlada, em grande parte porque estão insatisfeitos com a cultura corporativa que levou muita gente ao burnout durante o trabalho remoto. No Brasil, a disputa também acontece, até porque existe um movimento de empresas estrangeiros contratando profissionais brasileiros para sua força de trabalho distribuída. Existe ainda a questão do turnover, que custa às companhias aproximadamente US$ 680 bilhões somente nos EUA.

No processo de recrutamento e seleção, o nome e a reputação contam a favor ou contra uma empresa. Do ponto de vista do candidato, os rankings como Great Places to Work (GPTW) e Top Employers ajudam a definir, até porque incluem atualmente fatores como diversidade e sustentabilidade. Mas juntamente com isso devem vir desafios e a possibilidade de crescimento para estimular o profissional. “Ninguém quer assumir uma cadeira para fazer a manutenção daquilo que já está funcionando bem. O profissional quer sentir que ele é relevante, ter participação, então tem muito essa questão do desafio, do momento vivido pela empresa, se está em transformação e antenada a novas tendências”, afirma Mario Custódio, Diretor da Área de Executive Search da consultoria Robert Half.

Conteúdo exclusivo para membros da The Shift

Aproveite a promoção e assine

Como construir a segurança psicológica também no trabalho híbrido

Liderança

Como construir a segurança psicológica também no trabalho híbrido

Em um ambiente de segurança psicológica, todos sentem que podem perguntar, opinar, questionar, criticar, apontar erros e acertos, sem julgamentos

Por Soraia Yoshida
Como desenvolver a criatividade no trabalho remoto

Liderança

Como desenvolver a criatividade no trabalho remoto

Em um ambiente de trabalho remoto ou mesmo híbrido, as equipes não estão presentes todos os dias. Como desenvolver um ambiente criativo e inovador?

Por Soraia Yoshida
Como identificar e trazer lifelong learners para sua empresa

Liderança

Como identificar e trazer lifelong learners para sua empresa

A mentalidade de aprendizado contínuo é a chave para adaptar, mudar, inovar, crescer

Por Soraia Yoshida
Como lideranças podem desenvolver times de alta performance

Liderança

Como lideranças podem desenvolver times de alta performance

Confiança, autonomia, comunicação, segurança psicológica, aprendizado contínuo, trabalho colaborativo: todos esses elementos entram na criação de uma equipe de alta performance. Mas a liderança tem que entender e direcionar seu tim...

Por Soraia Yoshida
Quer mais inovação nos negócios? Promova o trabalho colaborativo

Liderança

Quer mais inovação nos negócios? Promova o trabalho colaborativo

Promover o espírito colaborativo dentro das equipes – trabalhem elas em formato de squad ou grupos multidisciplinares – é papel da liderança

Por Soraia Yoshida
Soft skills? Comece pela capacidade adaptativa

Liderança

Soft skills? Comece pela capacidade adaptativa

A habilidade de se adaptar a diferentes situações e funções nos ajuda a resolver problemas, trabalhar em equipe e lidar com as críticas

Por Soraia Yoshida