s
O psicólogo argentino Tomas Chamorro-Premuzic é especialista em perfis de gestão Crédito: Divulgação

CARREIRA

Por que homens incompetentes assumem o poder?

O psicólogo Tomas Chamorro-Premuzic diz que se os líderes fossem escolhidos por sua competência, e não pela autoconfiança, as empresas contariam com líderes realmente competentes

Porque o mundo não coloca obstáculos suficientes na carreira dos homens incompetentes. Essa é a resposta curta do psicólogo Tomas Chamorro-Premuzic, especialista em perfis psicológicos, gestão de talentos, desenvolvimento de lideranças e people analytics, e professor de Business Psychology na University College London e na Columbia University, dada nessa palestra no TEDxUniversityofNevada.

Se de fato os líderes fossem escolhidos por competência ao invés de autoconfiança, humildade ao invés de carisma, e integridade ao invés de narcisismo, teríamos não só mais líderes competentes, mas também mais mulheres na liderança, diz Chamorro-Premuzic, que é autor de 10 livros sobre gestão de talentos, sendo que o mais recente tem o título explícito “Why Do So Many Incompetent Men Become Leaders?: (And How to Fix It)“. Note que ele fala homens, e não pessoas, mostrando que o sexismo é um dos principais obstáculos não só para termos líderes melhores, mas mais mulheres em cargos de liderança.

O outro fator gerador de erros terríveis de escolha de liderança é o processo de escolha de pessoas que invariavelmente tende a interpretar a combinação de carisma, autoconfiança e arrogância como sinais de habilidades para resolver problemas como líder quando, na verdade, deveriam ser vistos como sinais vermelhos de alerta de encrenca, diz Chamorro-Premuzic. E é por isso que ele sugere jogar fora as entrevistas de emprego.

Receba grátis nossa newsletter

A cultura da inovação e a criação de ideias no trabalho híbrido

Diversidade

A cultura da inovação e a criação de ideias no trabalho híbrido

Na cultura de inovação, a melhor ideia tem que vencer sempre e ela pode vir de qualquer pessoa. Veja como incentivar o processo de criação

Por Soraia Yoshida
Mais flexibilidade no trabalho, menos burnout

Carreira

Mais flexibilidade no trabalho, menos burnout

Síndrome do burnout é resultante do estresse crônico no local de trabalho que não foi administrado com sucesso

Por Soraia Yoshida
Empatia é o skill mais importante para um líder

Carreira

Empatia é o skill mais importante para um líder

Os funcionários descrevem um líder empático como alguém transparente, justo e que cumpre o combinado em suas ações

Por Soraia Yoshida
Abes SW Conference dia 3: as pessoas são a chave da transformação digital

Inovação

Abes SW Conference dia 3: as pessoas são a chave da transformação d...

Grande parte dos profissionais brasileiros ainda precisam desenvolver as habilidades necessárias na nova economia, mas é possível solucionar esse problema com parcerias e um foco na rede pública de ensino.

Por Marina Hortélio
Abes SW Conference dia 1: sem inovação não há resiliência

The Shift

Abes SW Conference dia 1: sem inovação não há resiliência

No evento gratuito, os convidados também apontaram que saber trabalhar com parceiros, como as startups, é um ponto chave para criar uma empresa mais inovadora

Por Marina Hortélio
A neurodiversidade pode ser um ponto forte nas empresas

Carreira

A neurodiversidade pode ser um ponto forte nas empresas

Pessoas com habilidades cognitivas diferentes podem se tornar extremamente produtivas com um ambiente de trabalho desenhado para acomodar suas diferenças

Por Miriam Moeller, Dana L. Ott e Emily Russo, The Conversation