s
Cristina Palmaka Presidente da SAP Brasil (divulgação)
ENTREVISTA

Cristina Palmaka: disrupção é uma maratona

Nem glass ceiling, nem glass cliff. Para Cristina Palmaka, presidente da SAP Brasil há seis anos e uma das poucas mulheres a ocupar esse tipo de posto no país, o negócio é encarar desafios e assumir o protagonismo.

Por Silvia Bassi 22/11/2019

Nem glass ceiling, nem glass cliff. Para Cristina Palmaka, presidente da SAP Brasil há seis anos e uma das poucas mulheres a ocupar esse tipo de posto no país, o negócio é encarar desafios e assumir o protagonismo. "Vai lá faz e não dependa de ninguém. Eu fui criada nesse espírito. Eu sempre achei que isso era o normal. Então quando eu vim para o mundo corporativo eu sempre achei que era assim".

Mas ela sabe que não é bem assim, e tem assumido o protagonismo na discussão da necessidade de ter empresas que pratiquem a inclusão e a diversidade não só com as mulheres mas com todas as minorias. E isso passa por mudar o modelo mental das empresas no mundo todo. "Quando você aceita uma diversidade as outras vêm. No final do dia não é ou A, ou B, ou C. Você abre um mindset de respeito. Cultura é a parte mais importante das companhias. Você abre uma cultura de inclusão".

Com 35 anos de carreira (vai completar na próxima semana), Cristina Palmaka corre. Corre nas maratonas, parte da sua vida nos últimos 18 anos (foram 13 até agora), e para fazer da disrupção parte do dia a dia da sua empresa e dos clientes. "Disrupção é alguma coisa que te dá frio na barriga. Às vezes você tem de se desapegar e ter fé que vai dar certo. Sua experiência no passado ajuda, mas de vez em quando é preciso questionar toda essa experiência do passado para se reinventar".

Este é um conteúdo exclusivo para assinantes.

Cadastre-se grátis e tenha acesso a 5 conteúdos por mês.

É assinante ou já tem senha? Faça login. Já recebe a newsletter? Ative seu acesso.

O fim do sistema de comando e controle

Entrevista

O fim do sistema de comando e controle

Dani Plesnik, diretora de Talent & Culture da Deloitte diz que não é "rocket science". Ela aposta na criação de um ambiente de trabalho emocionalmente seguro, menos hierárquico. Um espaço para conexão que viabilize o trabalho em rede...

Simple2u: como a MAG enfrenta a transformação dos seguros

Entrevista

Simple2u: como a MAG enfrenta a transformação dos seguros

Em entrevista exclusiva à THE SHIFT, Leonardo Lourenço, Head Geral da Simple2u, conta como a insurtech criada dentro do sandbox regulatório da Susep, repensa o segmento.

Entrevista

"Precisamos de resolvedores de problemas e não de especialistas em di...

"É impensável fazer comunicação de marca sem tecnologia." Mas isso exige pessoas curiosas, capazes de conectar os pontos, diz Karina Barcellos, CSO da agência de comunicação estratégica Another Company.

Entrevista

"O céu não é mais o limite"

O mexicano Eduardo Guizar quase não acreditou quando viu o rover Curiosity pousar em Marte. Parte da equipe da NASA que construiu o astromóvel para explorar a superfície do planeta, ele conta por que é importante mirar o espaço

Entrevista

"Tudo que fazemos em inovação é para a agenda de sustentabilidade"

Com o lançamento de um fundo de corporate venture capital de US$ 70 milhões, a Suzano sai em busca das Deep Techs para acelerar sua estratégia de "inovabilidade", explica Julio Ramundo.

Ensinando pessoas a prosperar em um mundo caótico

Entrevista

Ensinando pessoas a prosperar em um mundo caótico

Em um mundo diverso e "sem trilhos", diz o presidente da Saint Paul Escola de Negócios, José Cláudio Securato, é preciso saber tomar decisões genuínas em cenários imprevisíveis