s
Cristina Palmaka Presidente da SAP Brasil (divulgação)

ENTREVISTA

Cristina Palmaka: disrupção é uma maratona

Nem glass ceiling, nem glass cliff. Para Cristina Palmaka, presidente da SAP Brasil há seis anos e uma das poucas mulheres a ocupar esse tipo de posto no país, o negócio é encarar desafios e assumir o protagonismo.

Por Silvia Bassi 22/11/2019

Nem glass ceiling, nem glass cliff. Para Cristina Palmaka, presidente da SAP Brasil há seis anos e uma das poucas mulheres a ocupar esse tipo de posto no país, o negócio é encarar desafios e assumir o protagonismo. "Vai lá faz e não dependa de ninguém. Eu fui criada nesse espírito. Eu sempre achei que isso era o normal. Então quando eu vim para o mundo corporativo eu sempre achei que era assim".

Mas ela sabe que não é bem assim, e tem assumido o protagonismo na discussão da necessidade de ter empresas que pratiquem a inclusão e a diversidade não só com as mulheres mas com todas as minorias. E isso passa por mudar o modelo mental das empresas no mundo todo. "Quando você aceita uma diversidade as outras vêm. No final do dia não é ou A, ou B, ou C. Você abre um mindset de respeito. Cultura é a parte mais importante das companhias. Você abre uma cultura de inclusão".

Com 35 anos de carreira (vai completar na próxima semana), Cristina Palmaka corre. Corre nas maratonas, parte da sua vida nos últimos 18 anos (foram 13 até agora), e para fazer da disrupção parte do dia a dia da sua empresa e dos clientes. "Disrupção é alguma coisa que te dá frio na barriga. Às vezes você tem de se desapegar e ter fé que vai dar certo. Sua experiência no passado ajuda, mas de vez em quando é preciso questionar toda essa experiência do passado para se reinventar".

Conteúdo exclusivo para membros da The Shift

Aproveite a promoção e assine

Para CEO da BossaBox, força de trabalho líquida é tendência no mercado

Entrevista

Para CEO da BossaBox, força de trabalho líquida é tendência no mer...

Escolhido para a lista Under 30 da Forbes, o empreendedor André Abreu revela, em entrevista exclusiva, sua previsão para um futuro do trabalho cada vez mais dinâmico

Por João Ortega
A reinvenção corporativa passa pela ausência de regras

Entrevista

A reinvenção corporativa passa pela ausência de regras

Erin Meyer, coautora do livro "A regra é não ter regras", sobre a cultura da Netflix, conta como ter empresas inovadoras, flexíveis, inclusivas e diversas, jogando fora o livro de regras. Você consegue?

Por Silvia Bassi
“Psicólogo será a profissão do futuro”, prevê CEO da Vittude

Entrevista

“Psicólogo será a profissão do futuro”, prevê CEO da Vittude

Em 2020, a startup viu seus planos corporativos crescerem 800%, apesar de muitas organizações ainda não terem despertado para a importância da educação emocional, segundo Tatiana Pimenta

Por João Ortega
Reconhecer que a crise continua é chave para ter sucesso em 2021

Entrevista

Reconhecer que a crise continua é chave para ter sucesso em 2021

Marco Tulio Zanini, professor da FGV, afirma que liderança deverá focar em empatia para manter equipes unidas e produtivas, mesmo com as limitações geradas pela pandemia

Por João Ortega
Como a Trybe garante empregabilidade no mercado de tecnologia

Entrevista

Como a Trybe garante empregabilidade no mercado de tecnologia

Em entrevista exclusiva, o fundador da escola digital Matheus Goyas explica por que o modelo de sucesso compartilhado visa a maior qualidade na formação de desenvolvedores

Por João Ortega
Estratégia de ESG deve estar atrelada à bonificação dos executivos

Entrevista

Estratégia de ESG deve estar atrelada à bonificação dos executivos

Especialista em sustentabilidade empresarial, Marcus Nakagawa explica por que negócios que investem em governança social, ambiental e corporativa são prioridade dos investidores

Por João Ortega