s
INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

Seus dados estão prontos para a IA?

A pressão está aumentando para que as empresas criem arquiteturas de dados que alimentem totalmente as transformações impulsionadas pela inteligência artificial

Após anos enfatizando o potencial da Inteligência Artificial (IA), pesquisadores dizem ter chegado a hora de redefinir as expectativas. E uma das formas de aterrissar é entender de uma vez por todas que projetos de IA bem-sucedidos dependem fundamentalmente de dados de qualidade. Você pode ter criado o mais espetacular dos algoritmos. Sem os dados certos, ele provavelmente dará as respostas erradas. De acordo com a Accenture, se você se concentrar em 5% a 10% de seus dados que geram 90% ou mais de seu valor de negócios, estará garantindo melhores resultados.

Portanto, o verdadeiro diferencial entre as empresas que são bem-sucedidas em IA e aquelas que não são está nos dados: quais deles são usados para treinar o algoritmo, como são coletados e processados e como são governados. Cuidar desses pontos é a mudança mais importante que as empresas precisam fazer hoje para aproveitar ao máximo a IA. Se os dados forem consistentes, cuidadosamente preparados, rotulados da maneira correta, as chances de a IA levar à redução de custos, à otimização das operações, e à geração de novas fontes de receita aumentam consideravelmente.

Paradoxalmente, a gestão de dados é o lado mais subvalorizado da IA hoje. Para mudar isso, uma estratégia que vem sendo apontada como primordial por especialistas como Andrew Ng é olhar para a curadoria de dados, a melhoria de dados e o retreinamento da IA em dados atualizados como um ciclo contínuo. Outra estratégia, defendida pela Forrester, é projetar a arquitetura de dados a partir de uma mentalidade "AI First". Em outras palavras, ter uma estratégia de dados que priorize Machine Learning e modelos de dados distribuídos.

Este é um conteúdo exclusivo para assinantes.

Cadastre-se grátis e tenha acesso a 5 conteúdos por mês.

É assinante ou já tem senha? Faça login. Já recebe a newsletter? Ative seu acesso.

A rotulagem de dados pessoais será fundamental nesta década

Inteligência Artificial

A rotulagem de dados pessoais será fundamental nesta década

Apesar da ideia de privacy label não ser nova – particularmente no campo de Internet das Coisas – um movimento da Apple, acompanhado pelo Google, pode finalmente impulsionar a sua adoção

Por Cristina De Luca
A IA ajuda a definir o produto certo, pelo preço certo

Inteligência Artificial

A IA ajuda a definir o produto certo, pelo preço certo

Modelo data-driven e algoritmos criados pelo marketing da Mercedes-Benz Caminhões no Brasil deram tão certo que serão exportados para outros mercados com características semelhantes

Por Cristina De Luca
A IA explora as pessoas e o planeta. Esse é o seu maior problema

Inteligência Artificial

A IA explora as pessoas e o planeta. Esse é o seu maior problema

Por isso, não precisamos apenas imaginar como consertar a IA, mas como queremos mudar a sociedade, afirma Kate Crawford, cofundadora do AI Now Institute, em seu novo livro "Atlas of AI"

Por Cristina De Luca
A Inteligência Artificial precisa passar de tática a estratégica

Inteligência Artificial

A Inteligência Artificial precisa passar de tática a estratégica

E o caminho pode estar na maior conscientização das lideranças executivas sobre os benefícios da tomada de decisão aprimorada pela tecnologia

A subespecificação está arruinando o desempenho dos modelos de Machine Learning

Inteligência Artificial

A subespecificação está arruinando o desempenho dos modelos de Mach...

O processo usado hoje para construir a maioria deles não pode dizer se funcionarão adequadamente no mundo real - e isso é um problema

Por Cristina De Luca
Avanço da IA pressiona a governança de dados

Inteligência Artificial

Avanço da IA pressiona a governança de dados

Em particular, as empresas utilizarão a IA para oferecer uma melhor experiência ao cliente, bem como ajudar os funcionários a se tornarem melhores em seus empregos

Por Redação The Shift