s
360°

Scott Galloway questiona a Web3 e reposiciona o Metaverso

Na sua opinião, o metaverso está mais para voz que para as tecnologias visuais: menos "Matrix", e mais parecido com o filme "Her". E a Apple será a empresa dominante, não a Meta

Por Cristina De Luca 14/03/2022
vídeo do professor scott galloway em sua apresentação na sxsw 2022

O professor Scott Galloway durante sua apresentação sobre Web3 na SXSW 2022

Há ao menos uma certeza em relação ao SXSW 2022, além da constatação da buzzwords do momento (Web3, Metaverso, DAO e NFT): não é possível ficar indiferente às provocações do professor Scott Galloway.  Mesmo que sua palestra tenha sido apenas um update do seu relatório anual de tendências, divulgado no início do ano.

Sim, ele voltou a falar que Zuckerberg vai falhar em sua versão do Meteverso. Mas dessa vez foi mais explícito nas explicações sobre porque acredita mais no Appleverse. Na sua opinião a voz será a interface dominante. Ter dispositivos como o Airpod “dentro” dos ouvidos criará um nível de intimidade e engajamento muito maior que o apelo visual. E isso tornará o metaverso mais parecido com o filme “Ela” do que com “Matrix”.

Por falar em áudio, Galloway também acredita na Alexa como instrumento fundamental para os planos da Amazon em se tornar um poderosa health care.

CADASTRE-SE GRÁTIS PARA ACESSAR 5 CONTEÚDOS MENSAIS

Ao cadastrar-se você declara que está de acordo
com nossos Termos de Uso e Privacidade.

Cadastrar

“É apenas uma questão de meses antes de você entrar em casa e ouvir sua Alexa dizer: querida família Smith, você gostaria de cortar seus custos de seguro de saúde pela metade? Se sim, diga Alexa, conte-me mais sobre o seguro Amazon Prime”, sugeriu.

Na sua opinião, a Amazon está alinhando tropas na fronteira entre seus wearables e a Whole Foods. A farmácia online de sua propriedade será capaz de construir um corpus digital dos cuidados de saúde dos usuários dos wearables e da Alexa e partir para a ofensiva, sugerindo uma dieta melhor, ou mais diagnósticos: “Você gostaria que tomássemos um pouco do seu sangue e depois colocássemos você em uma dieta? Você gostaria de uma roupa para o seu treino? Acho que a Amazon está prestes a se tornar a empresa de mais de um bilhão de dólares que mais cresce no mundo”, disse Scott Galloway.

Após 50 minutos e quase 100 slides repletos de gráficos de market share, gráficos de avaliação de empresas e diagramas complexos de ecossistemas, o professor ainda questionou a Web3 e explicou sua aposta nos NFTs.

NFT

O professor vê os NFTs  como instrumentos de status e capital social, à medida que a vida se move mais para o online. Eles farão o papel que um relógio, carro ou uma roupa de grife fazem no mundo offline. Marcas de luxo podem criar “assets” digitais usando a tecnologia de NFT para usarmos no ambiente digital e nos diferenciarmos das outras pessoas.

Da mesma forma, uma marca pode criar uma moeda criptográfica para aumentar as recompensas de sua comunidade e aumentar a fidelidade. Se uma marca monetizar a escassez dessa maneira, Galloway espera que sua moeda valha centenas de milhares de dólares, capitalizando o hype que gerou altcoins.

Ainda de acordo com o professor, a plataforma OpenSea, responsável por 98% das vendas de NFT baseadas em Ethereum, dobrará de valor no próximo ano. Mais do que suas outras previsões, esta é apoiada por números reais; no início do ano, a empresa levantou uma rodada de financiamento que avaliou seus negócios em US$ 13,3 bilhões. Comparado com sua avaliação em julho de US$ 1,5 bilhão, a OpenSea mostra que, enquanto as NFTs continuarem a crescer em popularidade, sua plataforma também crescerá.

Empresas de mídia e franquias esportivas também se beneficiarão do crescimento dos NFTs, disse Galloway, que vê essas entidades como “reservatórios” de conteúdo que podem ser transformados em tokens vendáveis.

Web3

Para Galloway, o grito de guerra “descentralização”, da Web3, continua a funcionar como um proxy para “recentralização”.  “Há a mesma desigualdade ocorrendo na mesma centralização. Além disso, os intermediários também já estão surgindo”, diz ele.

“A Coinbase fala sobre liberdade e quase todos os tweets que eles publicam. Eles alegam que há descentralização. Nenhuma autoridade central. No entanto, quando as coisas se tornam reais, eles decidem intervir e começar a bloquear transações, o que eu até acho uma coisa boa. Mas fique claro, isso não é algum tipo de governança descentralizada. No final do dia, eles intervirão e tomarão decisões em nome de todos nós”, afirma, o professor, que vê nesse modelo uma arma de entrincheiramento em massa. “É uma recentralização, mais como um governo autocrático do que qualquer tipo de poder para a governança do povo.”

Na sua opinião o mercado de cripto é mais centralizado do que qualquer classe de ativos financeiros que ele já viu e esse mercado inteiro é um mercado de US$2  trilhões a US$ 3 trilhões, baseado nos tweets de algumas pessoas.

“Haverá algumas tecnologias duradouras aqui. Mas esta não é a Web3. É a Web de 2001”, completou.

O grande oportunidade pós-Covid?

“Em uma crise, as pessoas lembram de como você se comporta”, diz o professor.   Por isso, a grande oportunidade está nos relacionamentos-chave e na percepção (ou talvez no lembrete) de que nossa felicidade está inextricavelmente ligada ao número de conversas profundas e significativas que temos em nossas vidas.

Conversas profundas e significativas exigem relacionamentos profundos e significativos. Nosso maior foco deve ser cimentar e reparar nossos relacionamentos-chave, sejam eles com pais, irmãos ou amigos. E não há melhor maneira de fazer isso do que nos reunindo – pessoalmente – quando pudermos.

SXSW 2022: as tendências para o futuro que chega mais cedo

The Shift 360°

SXSW 2022: as tendências para o futuro que chega mais cedo

The Shift acompanha as conversas mais importantes do festival e traz para você não sofrer de FOMO

Amy Webb convida à re-percepção

The Shift 360°

Amy Webb convida à re-percepção

A re-percepção é a essência da criatividade, da inovação e do empreendedorismo, além de qualidade essencial da boa gestão, segundo Amy Webb, em sua fala anual no SXSW 2022

John Maeda: resiliência e adaptação para prosperar

The Shift 360°

John Maeda: resiliência e adaptação para prosperar

As empresas precisam ter resiliência e saber se adaptar e se proteger para prosperar, segundo o especialista em inovação John Maeda

Afinal, para que servem Web3, NFT e Metaverso?

The Shift 360°

Afinal, para que servem Web3, NFT e Metaverso?

"A Web3 é sobre propriedade", explica Sandy Carter, ex-IBM, ex-AWS, e atualmente SVP da Unstoppable Domains, uma empresa que registra domínios associados ao mundo do DeFI

Por Marina Hortélio
O metaverso vai oferecer experiências descentralizadas, diz Zuckerberg

The Shift 360°

O metaverso vai oferecer experiências descentralizadas, diz Zuckerber...

Para o cofundador do Facebook, as pessoas vão explorar diferentes avatares como forma de expressão e poderão experimentar a sensação de estarem presentes em qualquer lugar

Por Redação The Shift
Inovação premiada: conheça os ganhadores do SXSW Pitch

The Shift 360°

Inovação premiada: conheça os ganhadores do SXSW Pitch

Com categorias que vão da IA ao futuro do trabalho, as startups ganhadoras apresentam soluções para diferentes problemas e demandas atuais.

Por Redação The Shift
As DAOs vão muito além do óbvio

The Shift 360°

As DAOs vão muito além do óbvio

Com as DAOs (Decentralized Autonomous Organization, ou Organização Autônoma Descentralizada), estamos diante de um movimento que muda diariamente enquanto é construído por seus players.

10 lições não-óbvias de Rohit Bhargava

The Shift 360°

10 lições não-óbvias de Rohit Bhargava

Se há algo que o escritor e especialista em marketing e inovação faz bem é exercitar a curiosidade para identificar mudanças de comportamento que antecipam tendências. E provou isso mais um vez

Mais aberto e conectado: uma outra visão do metaverso

The Shift 360°

Mais aberto e conectado: uma outra visão do metaverso

Diferente do que propõem Mark Zuckerberg e Scott Galloway, existem companhias que imaginam o metaverso como um ambiente aberto e não controlado por uma única empresa

Por Redação The Shift
Neal Stephenson centra foco na crise climática

The Shift 360°

Neal Stephenson centra foco na crise climática

Considerado um dos escritores mais influentes da geração tech, ele defende que soluções escaláveis sejam aplicadas para reduzir o dióxido de carbono na atmosfera

Por Redação The Shift
SXSW 2022: aprendizados para além do hype

The Shift 360°

SXSW 2022: aprendizados para além do hype

O que mais chamou a atenção? Para se posicionar no mundo descentralizado, comandado pela IA e por realidades paralelas, observação, criatividade e experimentação são ainda mais necessárias