s
Crédito: Sebastian Schuppik/Unsplash
MERCADO

Transformação digital: cenário brasileiro é desolador

A pesquisa TIC 2019, realizada pela Cetic.br, aponta que ainda existe um longo caminho para que as empresas brasileiras adotem de vez o padrão digital

Os resultados da recém divulgada pesquisa TIC Empresas 2019, realizada pelo Cetic.br, mostram que diversos setores econômicos brasileiros continuam despreparados para a digitalização de seus negócios. O uso de tecnologias emergentes ainda é incipiente.

As perguntas sobre o uso de novas tecnologias foram feitas apenas para as empresas que possuem áreas ou departamentos de TI, que representam cerca de 40% de todo o universo. “Geralmente são empresas  de grande porte”, comenta Leonardo Lins, coordenador do estudo. Delas, apenas 10% realizaram análises de Big Data no último ano; o uso de robôs industriais atingiu 4%, o de robôs de serviço, 2%; e a  impressão 3D, 5%. Entre as empresas que já fazem uso de Big Data, a maioria (66%) trabalha com dados próprios, provenientes de dispositivos inteligentes ou sensores, e com dados de geolocalização (60%).

Receba grátis nossa newsletter

O estudo entrevistou 7 mil companhias em todo o território nacional, com a coleta de dados ocorrendo entre abril e agosto de 2019. Os resultados indicam também que:

  • Serviços em nuvem foram mais usados pelas companhias: 39% delas pagaram por e-mail em nuvem, 27% pagaram por software de escritório em nuvem, 38% pagaram por armazenamento de arquivos ou banco de dados em nuvem e 23% pagaram por capacidade de processamento em nuvem.
  • No que diz respeito à infraestrutura, a fibra óptica se tornou a principal forma de acesso à Internet usada pelas empresas brasileiras. E houve aumento das velocidades de Internet contratada: 53% das empresas declararam contratar entre 10 Mbps a 100 Mbps.
  • Em 2019, 57% das empresas venderam pela Internet, com destaque para os setores da indústria, comércio, informação e comunicação, alojamento e alimentação. A maior fatia das empresas (42%) utilizou aplicativos de mensagens como WhatsApp, Skype ou chat do Facebook para intermediar as transações. Outros meios foram e-mail (39%), site da empresa (16%) e plataformas de venda (14%).
  • Metade das empresas (54%) possui um site. E a presença em redes sociais teve um crescimento de 8 pontos percentuais em relação a 2017, atingindo 78% das empresas em 2019.

Dados são a nova areia, provoca Tim O'Reilly

Tendências

Dados são a nova areia, provoca Tim O'Reilly

Nossos dados individuais não são tão valiosos. Reconhecer isso pode orientar como pensamos sobre seu uso indevido

Por que construir uma AI DAO?

Inteligência Artificial

Por que construir uma AI DAO?

Porque, para construir DAOs de sucesso, precisamos de máquinas inteligentes

Por Cristina De Luca
O boom das criptomoedas atrai empresas para o setor

Inovação

O boom das criptomoedas atrai empresas para o setor

De olho em novos investidores, o BTG Pactual vai lançar uma plataforma de criptomoedas. É o primeiro banco nacional a fazer esse movimento, mas outros players estão de olho

Por Marina Hortélio
Como as tecnologias digitais auxiliam os agricultores africanos

Inovação

Como as tecnologias digitais auxiliam os agricultores africanos

Cada vez mais, os pequenos produtores africanos estão adotando tecnologia, o que pode destravar o potencial produtivo do continente.

Por Nita Bhalla, Thomson Reuters Foundation
A disrupção digital que já mudou os pagamentos chega aos seguros

Tendências

A disrupção digital que já mudou os pagamentos chega aos seguros

Os participantes desses ecossistemas serão definidos por sua força dentro de uma cadeia de valor hiperespecializada, se tornando cada vez mais orquestradores de soluções

Por Cristina De Luca
Lawtechs e legaltechs: a mudança da Justiça brasileira

Inovação

Lawtechs e legaltechs: a mudança da Justiça brasileira

Com tecnologia, as startups jurídicas ajudam a criar uma Justiça mais eficaz, transparente e acessível

Por Marina Hortélio