s
Crédito: Ivan Samkov

TENDÊNCIAS

Trabalho em casa: os escritórios vão morrer?

A possibilidade de que o trabalho remoto se torne um modelo, muito mais do que uma solução emergencial para a pandemia do Covid-19, é uma ideia amarga para o mercado imobiliário

Por Redação The Shift 19/05/2020

O aviso partiu da OMSo coronavírus pode permanecer entre nós para sempre. Precisaremos aprender a conviver com ele. O que inclui manter distância física de aproximadamente 2 metros para qualquer outra pessoa em áreas de convívio social, como os ambientes de trabalho. Quem pode – como Facebook, Google, e aqui a XP Investimentos e a Zee Dog – decidiu estender o home office até o fim do ano. Ou para sempre, como anunciou o Twitter. Prematuro? Talvez. Certo mesmo é que no novo normal a presença nos escritórios será a exceção, determinada pela função ou pela ocasião (até o excesso de reuniões estará em xeque).

É o fim dos escritórioscomo já chegaram a afirmar? Definitivamente, não. Mas, seguramente, o fim dos espaços exíguos entre mesas e cadeiras. O formato de escritório em plano aberto tornou-se subitamente mais arriscado do que revolucionário. Teremos, talvez, a volta das baias e das salas individuais. E das amplas salas de reunião. O que pode levar a aumento de área física, em vez de redução. Ou a um melhor aproveitamento de áreas existentes e cancelamento dos planos de expansão. Cenários que têm embalado a reestruturação do mercado imobiliário corporativo, inclusive aqui no Brasil.

Uma pesquisa realizada pela PwC apontou que um quarto dos CFOs das empresas já estava pensando em cortar boa parte de seus contratos de escritórios. O Selectors Guild, cujos membros ajudam as companhias a alugar espaços em novos edifícios, informou que metade das buscas por escritórios nos Estados unidos havia sido congelada, desde a chegada da pandemia.

Conteúdo exclusivo para membros da The Shift

Aproveite a promoção e assine

Um holograma para chamar de seu

Inovação

Um holograma para chamar de seu

Uma startup norte-americana vai oferecer serviço para transformar fotos pessoais de usuários em hologramas bem realistas

Por Redação The Shift
Os setores que cresceram (e ainda estão crescendo) mais rápido

Tendências

Os setores que cresceram (e ainda estão crescendo) mais rápido

Segurança digital, fintechs, criptomoedas e insurtechs lideram as apostas para continuar bombando este ano

Por Redação The Shift
Empresas sociais podem mudar setores inteiros

Tendências

Empresas sociais podem mudar setores inteiros

Uma empresa social geralmente se concentra em uma causa social chave, como pobreza internacional, emprego para grupos desfavorecidos ou mudança climática

Por Redação The Shift
CES 2021: as tendências que vão ganhar força

Tendências

CES 2021: as tendências que vão ganhar força

Carros elétricos autônomos, robôs, IA, está tudo na lista, com sessões que vão trazer os figurões das indústrias

Por Redação The Shift
Estrada aberta para os carros elétricos

Tendências

Estrada aberta para os carros elétricos

A Noruega se tornou o primeiro país a vender mais carros elétricos do que movidos a gasolina em 2020

Por Redação The Shift
China, ESG, SPACs: o que esperar de 2021

Tendências

China, ESG, SPACs: o que esperar de 2021

A Visual Capitalist reuniu uma série de previsões em um infográfico, cobrindo de trabalho remoto à diáspora das Big Techs

Por Redação The Shift