s

TENDÊNCIAS

Viés digital e obsessão pelo cliente: a receita para ser relevante em 2021

O cuidado com os funcionários completa o tripé de prioridades para as empresas que desejam se adaptar às mudanças trazidas pela pandemia e se manterem prósperas

Por Cristina De Luca 12/12/2020

Com 2020 chegando ao fim, as empresas já estão fazendo planos para 2021. Quando se trata de priorizar o que fazer para se manter relevante no próximo ano, pode ser complicado saber por onde começar. Uma das primeiras coisas a se ter em mente é que será preciso se concentrar em alguns pontos. Tentar atacar todos os problemas de uma vez pode ser bastante ineficaz.

Partindo dos conselhos das consultorias e dos especialistas, chegamos às três ações indispensáveis para as empresas que desejam ser relevantes no próximo ano: investir no ferramental e na habilidade de olhar para o negócio pelo viés digital; resolver o que os clientes precisam que seja resolvido; e cuidar mais das pessoas, vitais para todos os negócios.

Viés digital

Em 2020, algumas empresas enfrentaram ventos contrários paralisantes; outras pegaram ventos de cauda poderosos. Muitas tiveram que focar na retenção de clientes para se manterem à tona. Ao mesmo tempo, ocorreu uma digitalização acelerada. Para manobrar no novo ambiente, as equipes precisaram se tornar digitais – rapidamente. Os negócios, nem tanto.

Conteúdo exclusivo para membros da The Shift

Aproveite a promoção e assine

Reconhecer que a crise continua é chave para ter sucesso em 2021

Entrevista

Reconhecer que a crise continua é chave para ter sucesso em 2021

Marco Tulio Zanini, professor da FGV, afirma que liderança deverá focar em empatia para manter equipes unidas e produtivas, mesmo com as limitações geradas pela pandemia

Por João Ortega
Como ser (mais) relevante em 2021?

Carreira

Como ser (mais) relevante em 2021?

Ser resiliente passou a ser uma característica bastante valorizada pelas empresas, mas também é importante ser adaptável e flexível

Por Soraia Yoshida
2021, o ano da resiliência digital

Tendências

2021, o ano da resiliência digital

Até aqui, apenas 30% das transformações atenderam ou excederam seu valor alvo e resultaram em mudanças sustentáveis. Ou mudamos o cenário, ou muitas empresas vão morrer

Por Cristina De Luca