s
Crédito: Shutterstock
TENDÊNCIAS

Trabalhar menos gera benefícios ambientais

Uma semana de quatro dias pode fazer muito bem para o meio ambiente e para as estratégias ESG das empresas. E os motivos vão muito além da mera redução de deslocamento dos trabalhadores

Por Cristina De Luca 10/07/2021

A semana de trabalho de quatro dias que passou de uma ideia marginal a uma consideração política pragmática. O Japão está recomendando em suas diretrizes de política econômica. A Islândia instituiu um programa experimental que deu certo . E a Espanha está trabalhando em seu próprio plano. A Escócia também está planejando um piloto nacional que ajudará a subsidiar dezenas de empresas que desejam testar a abordagem. Grandes empresas, como a Microsoft e a gigante de bens de consumo Unilever, estão testando a ideia em alguns mercados.

A pressão por uma semana de trabalho mais curta já estava ganhando força antes da pandemia. Mas os impactos da Covid-19 nos ambientes de trabalhado a tornou mais plausível do que nunca - talvez até necessária. As empresas perceberam que suas políticas de trabalho flexíveis adotadas apressadamente podem ajudar a atrair e reter funcionários, e os trabalhadores provaram que podem se ajustar a mudanças radicais em suas vidas profissionais. De quebra, também pode fazer bem para o planeta. Consequentemente, para suas estratégias ESG.

Na última década, uma série de estudos passaram a alertar para isso. Um deles, de 2012,  descobriu que, se gastássemos 10% menos tempo trabalhando, nossa pegada de carbono seria reduzida em 14,6%. Se reduzirmos as horas de trabalho em 25% - ou um dia e um quarto por semana - nossa pegada de carbono diminuiria em 36,6%. Outro estudo descobriu que se as pessoas nos EUA (que trabalham notoriamente por muitas horas) trabalhassem horas semelhantes às dos europeus (que trabalham muito menos), consumiriam cerca de 20% menos energia. Uma análise mais recente, dos EUA, encontrou uma forte relação positiva entre o número de horas que as pessoas trabalharam e suas emissões de carbono. Quanto mais trabalhavam, mais poluíam. Trabalhar quatro dias por semana, em vez de, digamos, tirar mais férias ou trabalhar menos horas por dia, foi uma ótima maneira de reduzir o impacto ambiental.

Conteúdo exclusivo para membros da The Shift

Aproveite a promoção e assine

Por que a ideia da semana de 4 dias é tão disruptiva?

O Shift da Questão

Por que a ideia da semana de 4 dias é tão disruptiva?

Um novo estudo aponta que uma semana mais curta de trabalho pode ser mais produtiva para a empresa e assegurar o bem-estar do trabalhador

Por Cristina De Luca, João Ortega, Marina Hortélio, Silvia Bassi e Soraia Yoshida
A semana de 4 dias e os benefícios para a saúde mental

Tendências

A semana de 4 dias e os benefícios para a saúde mental

Ao dar mais tempo livre para os funcionários, a nova jornada reduz o estresse e aumenta o bem-estar e o equilíbrio entre a vida pessoal e profissional

Por Marina Hortélio
Futuro do trabalho é bem mais flexível

Produtividade

Futuro do trabalho é bem mais flexível

A pandemia deve acelerar a tendência já adotada por muitas empresas de trabalho flexível. No Brasil, uma pesquisa apontou que mais de 30% gostariam de trabalhar em casa o máximo de dias possíveis

Por Redação The Shift