s
Crédito: Dreamstime

TENDÊNCIAS

O futuro do mercado imobiliário

Com o uso de tecnologia e de olho nos padrões de sustentabilidade, é possível engajar os stakeholders em toda a cadeia de valor da indústria

Por Soraia Yoshida 25/04/2021

Os edifícios e cidades devem ser habitats habitáveis ​​adequados para gerar uma existência rica e culturalmente vibrante. Devem ser sustentáveis, otimizados para emissão zero de carbono em todos os aspectos, da construção às operações. Devem ser resilientes, capazes de se adaptar a quaisquer exigências que possam surgir, sejam tempestades e inundações ou apenas mudanças nos padrões de trabalho e vida. E devem ser acessíveis, com habitação, transporte e serviços essenciais disponíveis para todos os cidadãos.

Essa é a visão expressa no relatório “Framework for the Future of Real Estate 2021” (Estrutura para o futuro do mercado imobiliário, em tradução livre), publicado pelo Fórum Econômico Mundial (WEF, na sigla em inglês), que traça as linhas gerais de como o mercado imobiliário precisa se reinventar no pós-pandemia. Com o uso de tecnologia e de olho nos padrões de sustentabilidade, é possível engajar os stakeholders em toda a cadeia de valor da indústria, garantem os autores Coen van Oostrom, fundador e CEO da Edge Technologies, e Christian Ulbrich, diretor executivo global e presidente da JLL, ambos integrantes do Setor Imobiliário do WEF.

O mercado imobiliário é uma classe de ativos de investimento que responde por 10% do PIB global. Na última década, o setor experimentou um crescimento sem precedentes em valor (acima de 3% em taxa composta de crescimento anual) e aumento nos volumes de investimento (mais de 14% de taxa composta de crescimento anual). Mas é um setor que está ficando para trás em termos de transformação digital, até pela falta de visão estratégica das empresas em encarar que o ecossistema como um todo precisa mudar, aponta o relatório.

Conteúdo exclusivo para membros da The Shift

Aproveite a promoção e assine

Brasil se destaca em adoção de Inteligência Artificial

Inteligência Artificial

Brasil se destaca em adoção de Inteligência Artificial

Pesquisa da IBM revela que a taxa de adoção acelerou no país em 2020, enquanto o mundo pisou no freio, por diversos motivos. A expectativa é de retomada em 2021

Por Cristina De Luca
Como manter a competição em uma economia data-driven?

Tendências

Como manter a competição em uma economia data-driven?

Estudo da Data Privacy Brasil analisa as dificuldades dos reguladores para aferir concentração de mercado em operações de M&A centradas em dados e sugere mudanças

Por Cristina De Luca
Compras em grupo crescem como tendência do Social Commerce

Tendências

Compras em grupo crescem como tendência do Social Commerce

Inspirada na chinesa Pinduoduo, startup brasileira Facily promove descontos em produtos de supermercado para quem comprar com os amigos

Por João Ortega
Para vencer com Inteligência Artificial mude a cultura

Inteligência Artificial

Para vencer com Inteligência Artificial mude a cultura

As empresas que usam bem a IA e já capturam algum valor, têm uma pegada diferente: têm uma cultura data-driven e se enxergam, verdadeiramente, habilitadas por IA

Por Cristina De Luca
Os desafios da indústria de carne alternativa

Tendências

Os desafios da indústria de carne alternativa

O setor conta com alta tecnologia e investimentos, mas ainda batalha com redução de custos e qualidade. Mas um novo estudo aponta que a conta está cada vez mais perto de fechar e os produtores tradicionais de carne não podem ficar de fo...

Por Soraia Yoshida
Time 100: uma lição em disrupção e inovação para empresas

Tendências

Time 100: uma lição em disrupção e inovação para empresas

É a primeira vez que a revista norte-americana aponta as companhias que estão desenhando o futuro

Por Marina Hortélio