s
Crédito: Shutterstock

DIVERSIDADE

ESG: e como ficam os outros stakeholders?

Todos os movimentos da empresa vão impactar, positiva ou negativamente, no entorno e em todas as pessoas com quem a empresa tem contato

Por Soraia Yoshida 19/02/2021

Todo mundo faz parte da conversa. To-do mun-do. O consumidor, o colaborador, o parceiro, o fornecedor e o fornecedor do fornecedor. Sim, estamos falando de toda a cadeia de suprimento. “As organizações são responsáveis sim pelos seus fornecedores e pelos seus distribuidores. Pela cadeia como um todo”, afirma o professor Marcus Nakagawa, coordenador do Centro de Desenvolvimento Socioambiental da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM).

Em entrevista à The Shift, ele afirmou que “a empresa não é uma ilha isolada que fica somente produzindo e vendendo para bater a meta prometida aos acionistas” e todos os movimentos da empresa vão impactar, positiva ou negativamente, no entorno e nas pessoas com quem a empresa tem contato. Isso envolve desde riscos de acidente de trabalho, poluição no ar ou na água, até práticas de fornecedores. Se um fornecedor usa mão-de-obra análoga à escravidão, a empresa também é responsável. “Todo mundo é responsável”, reforça o professor.

Essa preocupação com o impacto se dá de maneiras diferentes. No setor imobiliário, por exemplo, a preocupação abrange a gestão e o desenvolvimento de ativos. Consultar a comunidade pode contribuir para o valor social e influenciar a gestão dos ativos: um imóvel comercial desocupado pode ser usado temporariamente como centro de vacinação. Do ponto de vista ambiental, a meta é que a operação completa atinja o nível carbono neutro, ou seja, zero emissão de gases de efeito estufa. Do ponto de vista social, que os ativos entreguem valor para a comunidade em que estão localizados – além de gerar empregos. Por isso a busca pela construção de edifícios sustentáveis.

Conteúdo exclusivo para membros da The Shift

Aproveite a promoção e assine

Por que todo mundo tem que ser ESG?

Sustentabilidade

Por que todo mundo tem que ser ESG?

Um programa ESG robusto pode abrir acesso a grandes volumes de capital, construir uma marca corporativa mais forte e promover o crescimento sustentável de longo prazo, beneficiando empresas e investidores

Por Soraia Yoshida
Como ESG se tornou uma prioridade para investidores

Tendências

Como ESG se tornou uma prioridade para investidores

Desempenho e volume de investimentos em fundos de sustentabilidade cresce no mundo

Por João Ortega
A sustentabilidade chegou para ficar!

Tendências

A sustentabilidade chegou para ficar!

A missão de Ed Morata, da ForFuturing, é ajudar as empresas a enxergar quão profundamente seus negócios estão entrelaçados com questões ambientais, sociais e de governança (ESG)

Por Cristina De Luca