s
Giovanna Lenzi é responsável técnica pela equipe de Psicologia do Hospital Santa Catarina-Paulista, em São Paulo Crédito: Arquivo Pessoal
ENTREVISTA

“É preciso coragem para se priorizar”

Respeitar o processo interno é parte do aprendizado para se conhecer e se cuidar, como explica a psicóloga Giovanna Lenzi

Por Soraia Yoshida 15/07/2022

A falta satisfação, engajamento e de relação com o trabalho custa às organizações US$ 7,8 trilhões em perda de produtividade. Isso equivale a 11% do PIB global jogados fora por não trabalhar adequadamente aspectos da experiência do colaborador (EX). De acordo com o relatório “State of the Global Workplace: 2022 Report”, da Gallup, ansiedade e estresse podem pesar bastante no desempenho. E, como mostra outro estudo, da Deloitte, nem sempre as lideranças estão atentas a esse fato – e quando estão, acham que a situação é melhor do que na vida real.

A pandemia também serviu como gatilho para o aumento surpreendente nos níveis de estresse, ansiedade, depressão e síndrome de burnout – esta última reconhecida oficialmente como relacionada ao trabalho pela Organização Mundial de Saúde (OMS) – entre os trabalhadores. Grande parte desses profissionais adoecidos vai parar nos consultórios médicos e hospitais, onde “despejam” suas angústias em busca de alento e respostas. Muito do do trabalho da psicóloga Giovanna Rossi Lenzi, responsável técnica pela equipe de Psicologia do Hospital Santa Catarina-Paulista, é ouvir o que essas pessoas têm a dizer. “Eu brinco que a Psicologia dentro do hospital tem que estar na contramão: enquanto todo mundo está correndo para fazer o corpo sobreviver, a gente tem que andar com calma, observar a cena e ver onde podemos ser um bom instrumento”, afirma.

Para Giovanna, não se pode olhar para o indivíduo de forma separada, colocando o profissional de um lado e essa mesma pessoa em seus momentos de lazer do outro. “Estamos falando de uma pessoa só”, diz ela. “Antigamente se falava para não misturar trabalho com a vida pessoal. Mas a gente precisa misturar porque é uma pessoa só, concorda? Não são várias pessoas separadas, ela continua sendo a mesma seja em casa ou no trabalho. Tudo está interligado”.

Este é um conteúdo exclusivo para assinantes.

Cadastre-se grátis e tenha acesso a 5 conteúdos por mês.

É assinante ou já tem senha? Faça login. Já recebe a newsletter? Ative seu acesso.

Design 'que transborda': receita de sobrevivência organizacional

Entrevista

Design 'que transborda': receita de sobrevivência organizacional

O valor do design, e o seu papel na transformação dos negócios, vem evoluindo diariamente, como revela Carolina Kia Takada, sócia e CEO da Weme

Entrevista

"Não existe algoritmo de compressão para a experiência"

A Amazon Web Services (AWS) acaba de completar 10 anos de Brasil. E Cleber Morais, Diretor Geral para Setor Corporativo da AWS no país, fala sobre como a nuvem, e a transformação digital, mudaram

Vitamine-se quer mudar a relação das pessoas com o seu corpo

Entrevista

Vitamine-se quer mudar a relação das pessoas com o seu corpo

Startup aposta na personalização e na IA para ajudar os clientes a encontrarem os nutrientes que corpo precisa, de forma simples e acessível, diz o fundador e CEO Augusto Cruz Neto

O futuro que vem depois do futuro do trabalho

Entrevista

O futuro que vem depois do futuro do trabalho

Quando perguntam à investidora de risco Shuo Chen, da IOVC, sobre o futuro do trabalho, ela devolve a pergunta: "de que espaço de tempo você está falando?" Para ela, como dizemos na roça, tem muito mais carne embaixo desse angú.

Entrevista

"É preciso coragem para se priorizar"

Respeitar o processo interno é parte do aprendizado para se conhecer e se cuidar, como explica a psicóloga Giovanna Lenzi

“Toda inovação tem que ser sustentável”

Entrevista

“Toda inovação tem que ser sustentável”

Melhor ainda, toda ação tomada por uma organização terá de ser pensada de maneira sustentável daqui para frente, diz Carlos Capps, Líder das indústrias de Varejo, Consumo, Saúde e Agricultura da IBM Consulting para a América Latin...