s
LIDERANÇA

Como convencer pessoas: 5 dicas e 1 livro

Para começar pensando em mudanças, vale a pena dar uma olhada no texto de Carmine Gallo e em um novo livro sobre "fazer acontecer"

Por Silvia Bassi 02/07/2023

Chegou julho, abrindo o segundo semestre. Tudo acelera, e aí todos têm pressa de convencer as pessoas a seguir suas ideias em várias frentes, de novos projetos a propostas de transformação digital de todos os tamanhos.

A chamada “arte da persuasão” não tem só a ver com habilidades de comunicação, mas de encontrar os argumentos certos que façam as outras pessoas enxergarem na sua proposta a melhor alternativa para elas mesmas. No século XXI, palavras têm mais poder, na economia de dados.

Carmine Gallo, autor, ex-apresentador de TV e um especialista na arte do convencimento, foi buscar em Aristóteles (e o texto Retórica) argumentos para escrever um texto curto, mas poderoso, sobre cinco truques de retórica que, segundo ele, continuam valendo mesmo depois de 2 mil anos:

  • Confiança: Aristóteles chamaria de Ethos (ou caráter), e Gallo remete à necessidade primária de estabelecer a confiança entre quem fala e quem ouve. O que você faz fala alto para a plateia que quer convencer. Dê motivos para que suas ideias sejam ouvidas.
  • Razão (Logos): por que as pessoas deveriam se importar com sua ideia? O que ela resolve concretamente? Além de Aristóteles e Gallo, vale lembrar de Clayton Christensen e o velho e bom “jobs to be done”.
  • Emoção (Pathos): tem que empolgar. “A persuasão não acontece sem emoção, já dizia Aristóteles”. Hoje chamamos isso de storytelling. É preciso envolver sua ideia no meio de uma história bem contada, diz Gallo, especialista no assunto (vale ler o livro).
  • Metáfora: quando você usa uma metáfora — que Aristóteles chamava de “beleza verbal” — você tangibiliza a ideia e transforma uma coisa abstrata em algo concreto para o público, diz Gallo.
  • Brevidade: seja breve, valorize o tempo das pessoas. Aristóteles dizia que um argumento deve ser feito “da forma mais compacta e com o menor número possível de palavras”, E use o ponto forte no início da apresentação, quando tem a atenção máxima das pessoas, diz Gallo.

Este é um conteúdo exclusivo para assinantes.

Cadastre-se grátis para ler agora
e acesse 5 conteúdos por mês.

É assinante ou já tem senha? Faça login. Já recebe a newsletter? Ative seu acesso.

A Construção Criativa pede passagem

Liderança

A Construção Criativa pede passagem

Pesquisas da EY,BCG e McKinsey mostram quais são as atitudes e tendências que os CEOs do mundo todo estão adotando para crescer nos negócios e obter melhores resultados

O que torna o feedback tão difícil?

Liderança

O que torna o feedback tão difícil?

A dor de descobrir lacunas profundas provoca fortes emoções e aciona gatilhos indesejados. Às vezes, a hesitação em aceitar essas lacunas vem das reservas que temos com a pessoa que as apontou

Diretoria de Estratégia ganha relevância

Liderança

Diretoria de Estratégia ganha relevância

O papel de Chief Strategy Officer está ainda mais importante e com mais responsabilidades, aponta um novo estudo que mapeou as competências de quem tem mais peso na estratégia corporativa

Como convencer pessoas: 5 dicas e 1 livro

Liderança

Como convencer pessoas: 5 dicas e 1 livro

Para começar pensando em mudanças, vale a pena dar uma olhada no texto de Carmine Gallo e em um novo livro sobre "fazer acontecer"

Ecossistemas de força de trabalho ganham força

Liderança

Ecossistemas de força de trabalho ganham força

A noção de orquestração fornece uma analogia valiosa para líderes que trabalham em conjunto para coordenar colaboradores externos, presentes em número crescente nas organizações

Fadiga de mudança desafia empresas

Liderança

Fadiga de mudança desafia empresas

Mudar continuamente exige muito esforço e pode gerar fadiga nas equipes, confundida com falta de comprometimento. Comunicação pode ser a saída