s
A indústria está mudando e as inovações em couro são abundantes, como o couro feito de folhas de abacaxi da Pinãtex Crédito: Divulgação
INOVAÇÃO

Cacto e folhas de abacaxi criam alternativas para o couro

A indústria de couro tradicional é poluente, abusa dos animais e usa produtos químicos. Novas empresas trazem alternativas mais sustentáveis para o material

Por Linnea Harris, Fórum Econômico Mundial 12/07/2022

O couro está por toda parte – em sapatos, bolsas, malas, jaquetas de inverno e móveis elegantes – mas seu efeito é sentido globalmente.

Para criar o couro usado nas roupas, utensílios domésticos e para outros fins, bilhões de vacas são abatidas a cada ano. O setor pecuário – que produz tanto produtos alimentícios quanto couro – é o maior usuário de terras agrícolas do mundo. Pastagens e o cultivo de ração para gado resultam em desmatamento, eliminando sumidouros vitais de carbono, destruindo ecossistemas e prejudicando comunidades próximas. As vacas também produzem metano: um potente gás de efeito estufa ligado às mudanças climáticas.

Os resíduos do processamento da pele de bovinos e outros animais estão cheios de produtos químicos cancerígenos – como o cromo, um metal pesado usado no curtimento – e muitas vezes são despejados em cursos d’água em países sem leis de proteção ambiental fortes, como Índia, China e Bangladesh.

Este é um conteúdo exclusivo para assinantes.

Cadastre-se grátis e tenha acesso a 5 conteúdos por mês.

É assinante ou já tem senha? Faça login. Já recebe a newsletter? Ative seu acesso.

Plant-based está crescendo, mas ainda precisa enfrentar desafios

Inovação

Plant-based está crescendo, mas ainda precisa enfrentar desafios

Startups e grandes empresas competem por um espaço no prato dos consumidores de alimentos plant-based, que demanda produtos cada vez mais saudáveis, similares aos de origem animal, clean-label e acessíveis

A transformação plant-based que nasceu da castanha

Entrevista

A transformação plant-based que nasceu da castanha

De um produto que nasceu para aproveitar a matéria-prima do negócio da família, a Positive Brands construiu uma marca que investe no plant-based para transformar a alimentação das pessoas, como conta o cofundador Rodrigo Carvalho

Por Soraia Yoshida
A startup brasileira na corrida pelo peixe cultivado

Inovação

A startup brasileira na corrida pelo peixe cultivado

Com o foco em 4 espécies, a Sustineri Piscis é a primeira foodtech brasileira a produzir pescado cultivado em laboratório

Como reduzir a minha pegada de carbono?

Tendências

Como reduzir a minha pegada de carbono?

Ações individuais são importantes para combater as mudanças climáticas e alterações de hábito mais profundos trazem melhores resultados

Por Marina Hortélio