s
Os atentados de 11 de setembro mudaram drasticamente a indústria de aviação Unsplash/VOO QQQ
SEGURANÇA

Aviação após o 11 de setembro: novas regras e mais tecnologia

O atentado terrorista contra os EUA mudou a experiência de viajar, com a adoção de novos protocolos como scanners de passageiros e o reforço da identificação dos viajantes antes do embarque

Quem viajou para os Estados Unidos antes do 11 de setembro, consegue perceber uma grande diferença entre os atuais procedimentos de segurança dos aeroportos e aqueles que eram aplicados antes dos ataques de 2001 às Torres Gêmeas. No atentado, terroristas sequestraram 4 aviões, o que reverberou na intensificação do controle de passageiros nos terminais e aeronaves em todo o mundo. As mudanças fizeram o governo federal dos EUA gastar mais de US$ 62 bilhões em segurança aeroportuária na primeira década após o ataque.

O diretor de segurança da aviação e cibernética da Associação Internacional de Transportes Aéreos (IATA), Matthew Vaughan, afirmou ao South China Morning Post que as regras globais da aviação foram revisadas oito vezes desde 2001 para garantir que os protocolos de segurança sejam relevantes nas áreas que precisam ser protegidas.

Novos equipamentos de segurança foram adicionados aos aeroportos, alguns logo após o ataque e outros anos depois. Um deles é o scanner de ondas milimétricas, que escaneia todo o corpo dos passageiros para detectar possíveis objetos escondidos sob a roupa. O dispositivo foi adicionado ao processo de embarque em 2010, após um homem-bomba que fracassou em um ataque ser apreendido em um voo.

Este é um conteúdo exclusivo para assinantes.

Cadastre-se grátis e tenha acesso a 5 conteúdos por mês.

É assinante ou já tem senha? Faça login. Já recebe a newsletter? Ative seu acesso.

Novas demissões são um sinal negativo para o mercado

Economia

Novas demissões são um sinal negativo para o mercado

Em cinco meses de 2022, o número de demissões já se iguala ao total de 2021. Sinais de falta de liquidez atingem principalmente as scale-ups

Apoio à inovação: a virada digital da Arezzo&Co

Inovação

Apoio à inovação: a virada digital da Arezzo&Co

Fechar parcerias com as startups é uma parte fundamental do processo de transformação digital do grupo

A startup brasileira na corrida pelo peixe cultivado

Inovação

A startup brasileira na corrida pelo peixe cultivado

Com o foco em 4 espécies, a Sustineri Piscis é a primeira foodtech brasileira a produzir pescado cultivado em laboratório

A saga Twitter & Elon Musk. Um fio para acompanhar

Mercado

A saga Twitter & Elon Musk. Um fio para acompanhar

O bilionário quer comprar o Twitter por US$ 44 bilhões. A história continua rendendo porque o deal leva tempo e muito dinheiro. Acompanhe aqui

É realmente possível possuir algo no metaverso?

Inovação

É realmente possível possuir algo no metaverso?

Um professor de direito alerta que possuir um NFT de um item digital pode não ser suficiente para garantir a posse desse bem.

Por João Marinotti, The Conversation
Pill digitaliza a farmácia para gerar mais valor para o paciente

Inovação

Pill digitaliza a farmácia para gerar mais valor para o paciente

A digitalização das farmácias pode escalar um modelo de atendimento farmacêutico mais próximo e personalizado.