s
Antes da saída de Jeff Bezos do cargo de CEO, a Amazon incluiu entre seus princípios de liderança æ ser "o melhor empregador da Terra" Crédito: Reprodução/YouTube
LIDERANÇA

Amazon: o melhor empregador da Terra?

Dias antes da saída de Jeff Bezos do cargo de CEO, a Amazon alterou seus princípios de liderança

Chegou o dia: hoje Jeff Bezos deixa oficialmente o cargo de CEO da Amazon para assumir o comando do conselho. Além do legado, Bezos fez questão que os famosos valores da Amazon fossem “reajustados” para comportar a tamanho e escorpo atuais da organização. A Amazon, afinal, é uma empresa de US$ 1,7 trilhão e uma das maiores empregadoras do mundo.

Dois novos princípios foram incorporados. O primeiro: “Esforce-se para ser o melhor empregador da Terra”. Tem muito a ver com a própria admissão de Bezos de que a Amazon deveria se esforçar mais pelos funcionários em sua última carta aos acionistas. Desde o ano passado, um movimento interno dos funcionários levou ao compartilhamento de experiências de discriminação racial e de gênero.

“Os líderes trabalham todos os dias para criar um ambiente de trabalho mais seguro, mais produtivo, com melhor desempenho, mais diversificado e mais justo”, diz o novo princípio. “Eles lideram com empatia, se divertem no trabalho e tornam mais fácil para os outros se divertirem. Os líderes se perguntam: meus colegas de trabalho estão crescendo? Eles estão empoderados? Eles estão prontos para o que vem a seguir? Os líderes têm uma visão e um compromisso com o sucesso pessoal de seus funcionários, seja na Amazon ou em qualquer outro lugar”.

Receba grátis nossa newsletter

O segundo novo princípio tem a ver com o tamanho e a dimensão que a companhia atingiu: “Sucesso e escala trazem ampla responsabilidade”. Desde 2019, funcionários da Amazon que trabalham nos depósitos têm tornado públicas condições de trabalho nem sempre ideais. A chegada da pandemia tornou esse cenário mais complicado. Um estudo mostrou também que funcionários da Amazon se machucavam mais no trabalho.

“Começamos em uma garagem, mas não estamos mais lá”, diz o segundo princípio. “Somos grandes, impactamos o mundo e estamos longe de ser perfeitos. Devemos ser humildes e atenciosos até mesmo com os efeitos secundários de nossas ações. Nossas comunidades locais, planeta e gerações futuras precisam que sejamos melhores a cada dia. Devemos começar cada dia com a determinação de melhorar, fazermos melhor e sermos melhores para nossos clientes, funcionários, parceiros e o mundo em geral. E devemos terminar cada dia sabendo que podemos fazer ainda mais amanhã. Os líderes criam mais do que consomem e sempre deixam as coisas melhores do que as encontraram”.

Isso significa que, para Andy Jassy, que assume como novo CEO, os novos princípios precisarão ser tão importantes quanto foram até agora. Talvez mais.

O último dia de Bezos como CEO é 5 de julho, o dia em que a Amazon foi incorporada em 1994.

Day 1

Jeff Bezos viveu o que pregou desde o “day 1” da empresa. Quando a Amazon foi lançada, contava apenas com dez pessoas. Hoje a empresa tem mais de 1,3 milhão de funcionários (500 mil contratados apenas no ano passado), mais uma rede gigantesca de parceiros.

Bezos se considera um hard working, um profissional obcecado por fazer o melhor. Não à toa, o motto da Amazon é “Trabalhe duro. Divirta-se. Faça história“. Nesse vídeo, uma compilação de entrevistas e palestras, se vê como ele exalta que as pessoas deveriam se orgulhar de sua capacidade de trabalhar. “Você não pode realmente se orgulhar de seus talentos porque eles foram dados a você”, disse ele em uma conversa em 2017. “Você pode ser grato por eles. Mas suas escolhas – você escolhe trabalhar duro, você escolhe fazer coisas difíceis – essas são escolhas das quais você pode se orgulhar”.

Bezos viu os pais dando duro para construir um futuro para os filhos. Ele fez o mesmo, partindo de livros para chegar à nuvem e em breve ao espaço. Sempre olhando para o que vem pela frente, sem descuidar do momento. “Você tem que estar sempre inclinado para o futuro. Se você se afasta do futuro, o futuro sempre vai vencer”.

“Nunca, nunca, nunca se afaste do futuro”.

Amazon é eleita Herói de Investimento

Mercado

Amazon é eleita Herói de Investimento

A companhia fundada por Jeff Bezos investiu US$ 33,8 bilhões em 2020, mais do que o dobro de qualquer outra empresa nos Estados Unidos

Por Soraia Yoshida
Lições de sucesso de Jeff Bezos

Liderança

Lições de sucesso de Jeff Bezos

Para os novos empreendedores, a jornada da Amazon deixa vários ensinamentos sobre como colocar o cliente no centro de tudo

Por Redação The Shift
Cloud Computing leva disputa das big techs para o espaço

Inteligência Artificial

Cloud Computing leva disputa das big techs para o espaço

Microsoft, Google e Amazon têm planos de explorar o filão da computação em nuvem e da internet interplanetária. Mas há outras empresas de olho nos negócios fora da Terra

Por Soraia Yoshida