s
Crédito: Pixabay

LIDERANÇA

Você está preparado para responder perguntas difíceis do conselho?

Em um mundo cada vez mais complexo, o diretor e os C-levels devem estar preparados para responder perguntas “difíceis” por parte do conselho

Por Soraia Yoshida 03/05/2021

Para acompanhar a velocidade das mudanças que hoje impactam os negócios e as empresas, diretores e C-levels precisam contar com mais dados, com mais frequência, para tomar suas decisões. Os insights precisam ser rápidos e acessíveis, em formato digital. Garantir esse acesso aos conselhos é adotar uma visão moderna de governança – a evolução das práticas de liderança, conselho e operacionais para impulsionar o desempenho sustentável, a confiança do investidor, engajando os stakeholders e impacto no longo prazo. Tudo sustentado por tecnologia que seja segura e ajude a trazer insights relevantes.

Para atingir essa visão, Andrew White, Tazim Essani e Eric Wilkinson argumentam em artigo publicado na Harvard Business Review que os membros do conselhos podem desempenhar um papel transformador em uma empresa, “fazendo perguntas que criam um espaço para reflexão profunda e mudança estratégica – não apenas respondendo ao que o executivo apresenta e, em seguida, intervindo para lidar com uma crise quando as coisas se tornam difíceis”. Baseados em sua experiência em consultorias e como conselheiros em boards, eles propõem dez perguntas que todos os membros do conselho devem fazer. E avisam de saída que fazer perguntas difíceis, mas fundamentais, pode atrair olhares de lado, mas com o tempo permitirão mudanças que serão positivas e trarão impacto para a empresa.

Em um mundo cada vez mais complexo, o diretor e os C-levels devem estar preparados para responder perguntas “difíceis” por parte do board. Invertendo o princípio, aqui estão dez questões que eles terão que responder em algum momento – talvez mais breve do que imaginam.

Conteúdo exclusivo para membros da The Shift

Aproveite a promoção e assine

“O RH tem que ser um criador de capacidades”

Entrevista

“O RH tem que ser um criador de capacidades”

Há mais de cinco anos, Ludymila Pimenta criou a RHlab para ser um laboratório de soluções inovadoras em gestão de gente, mas com potencial de desenvolver talentos e lideranças

Por Soraia Yoshida
A transformação da força de trabalho

Inovação

A transformação da força de trabalho

As organizações estão olhando para sua força de trabalho pelas habilidades e como um ecossistema que inclui colaboradores externos.

Por Soraia Yoshida
Como construir a segurança psicológica também no trabalho híbrido

Liderança

Como construir a segurança psicológica também no trabalho híbrido

Em um ambiente de segurança psicológica, todos sentem que podem perguntar, opinar, questionar, criticar, apontar erros e acertos, sem julgamentos

Por Soraia Yoshida