s
Crédito: Pixabay

CARREIRA

Lideranças em xeque na pandemia

A crise do Covid-19 ampliou o recrutamento de profissionais C-levels. A busca é por um perfil ágil, habilidades para desenvolver estratégias digitais e foco em transformação digital

Por Redação The Shift 18/05/2020

Entre as mudanças culturais causadas pela Covid-19 está uma mudança radical do papel dos líderes. Mais do que nunca eles precisam gerenciar a crise enquanto constroem o futuro. Em outras palavras, navegar com equilíbrio entre dois extremos: o do pragmatismo para manutenção das operações e o do pensamento estratégico e disruptivo.

Muitos setores vinham até então na tendência para construir organizações mais centralizadas e funcionais, mas esse processo foi interrompido e agora passa por uma revisão, já que as empresas estão enxergando a importância do papel dos líderes locais durante a pandemia. Essa presença tem sido vital em melhorar o engajamento dos funcionários e a hora de responder a demandas locais que são únicas dentro dos processos da companhia. Em outras palavras, o valor de contar com equipes ágeis e capazes de cobrir funções em diferentes áreas ficou evidente - o que pode balançar o pêndulo em direção a uma liderança descentralizada.

O recrutamento de C-levels com esse perfil aumentou nas últimas semanas, inclusive no Brasil, segundo Marcio Gadaleta, consultor da Russell Reynolds Associates. A busca é, sobretudo, por executivos ágeis, com habilidades para desenvolver estratégias digitais, focados em revolucionar os processos das empresas. Clientes que estavam prospectando candidatos a CIO passaram a dar preferência para novos CTOs (Chief Transformation Officers). A ordem é acelerar o digital.

Conteúdo exclusivo para membros da The Shift

Aproveite a promoção e assine

Sua empresa contrata inovadores ou bons trabalhadores?

Tendências

Sua empresa contrata inovadores ou bons trabalhadores?

O perfil dos profissionais mais inovadores é de pessoas curiosas, que aceitam riscos, mas que querem ultrapassar barreiras

Por Redação The Shift
O que o balé tem a ver com gestão

Carreira

O que o balé tem a ver com gestão

Daniela Riccardi estudou dança durante 12 anos e levou a disciplina do balé para sua carreira na Procter & Gamble, Diesel, Baccarat e agora Moleskine

Por Redação The Shift
GM segue firme e forte com transformação digital

Inovação

GM segue firme e forte com transformação digital

A montadora é uma das forças por trás do avanço dos carros elétricos e vai usar sua experiência para o novo negócio em logística

Por Redação The Shift
CES 2021: as tendências que vão ganhar força

Tendências

CES 2021: as tendências que vão ganhar força

Carros elétricos autônomos, robôs, IA, está tudo na lista, com sessões que vão trazer os figurões das indústrias

Por Redação The Shift
Software e varejo online lideram setores que se deram melhor em 2020

Economia Digital

Software e varejo online lideram setores que se deram melhor em 2020

As Big Techs saíram por cima, mas algumas das empresas com melhor desempenho foram as que atuaram como facilitadoras do trabalho remoto e do comércio eletrônico

Por Redação The Shift
Pessoas e dados são prioridade para Digital Transformation Officer da NASA

Transformação Digital

Pessoas e dados são prioridade para Digital Transformation Officer da...

A missão de Jill Marlowe é coordenar a Transformação Digital de toda a agência e o compartilhamento das melhores práticas para aumentar a eficiência, a eficácia e a inovação

Por Redação The Shift