s
Gráficos TBD editados pela The Shift
ECONOMIA

Vamos explicar a Web5?

Jack Dorsey resolveu tumultuar a já tumultuada Web3 e anunciou os planos da sua empresa Block Inc. de montar a próxima-próxima Web. Explicamos, sem tomar muito do seu tempo.

Por Silvia Bassi 19/06/2022

Mas não era Web3? Sim, a Web3 continua a pleno vapor, mas Jack Dorsey, ex-CEO do Twitter e fundador e CEO da Block Inc. (antiga Square), resolveu entrar na discussão lançando um documento que detalha uma nova Web, a ser construída pela TBD, subsidiária da Block focada em bitcoin, que batizou de Web5.

No documento, a Web5 é descrita como uma "extra decentralized web" (web extra descentralizada), feita para colocar os usuários no controle total de sua identidade digital e de seus dados, 100% focada em uma única blockchain - do bitcoin - e sem tokenização. A propósito, é Web5 porque é "a soma da Web2 com a Web3".

O anúncio poderia ser mais um episódio daturra histórica entre Dorsey e Marc Andreessen em torno da Web3, da blockchain e das empresas de venture capital, acusadas por Dorsey de querer controlar o que em tese seria descentralizado. Mas parece ser um exercício sério para devolver aos usuários a posse integral da identidade digital+dados pessoais usando componentes que rodam em uma Plataforma Web Descentralizada (DWP). A DWP se monta sobre vários pilares e atores:

  • Identificadores Descentralizados (DIDs): descritos na W3C Internacional como identificadores criados, possuídos e controlados por indivíduos, que permitem “identidade digital verificável e descentralizada”.
  • Nós de Web Descentralizados (DWNS): armazenadores personalizados que guardam dados públicos e dados criptografados.
  • Apps de Web Descentralizadas (DWAS): apps de Web turbinadas com identidade descentralizada e recursos para armazenar dados.
  • Wallets: que funcionam como agentes para indivíduos ou instituições facilitando as interações de identidade e de dados guardadas nos DIDs.
  • Vários serviços "in-a-box" que facilitam geração de credenciais de identidade soberana e controle do seu ciclo de vida (concessão ou revogação de permissões, emissão e verificação).
  • Tudo isso transitando pela ION, uma “rede DID aberta, pública e sem permissão que roda sobre a blockchain do bitcoin”.

Este é um conteúdo exclusivo para assinantes.

Cadastre-se grátis para ler agora
e acesse 5 conteúdos por mês.

É assinante ou já tem senha? Faça login. Já recebe a newsletter? Ative seu acesso.

2022 custou muito caro às DeFi

Blockchain

2022 custou muito caro às DeFi

A criptoeconomia passou por poucas e boas em 2022, com o desfalque do "Inverno cripto" e o recordes cada vez maiores de ataques hackers. Ainda identificaram um Calcanhar de Aquiles: a vulnerabilidade dos protocolos de transporte entre block...

Mercado de apps é o novo alvo antistruste

Economia

Mercado de apps é o novo alvo antistruste

O governo norte-americano abriu fogo contra Google e Apple ontem, através da divulgação de uma crítica do Departamento de Comércio à falta de concorrência no mercado de aplicativos móveis. Na visão dos técnicos, o modelo praticado...

O arrastão FTX coloca em xeque o mercado de criptoativos

Blockchain

O arrastão FTX coloca em xeque o mercado de criptoativos

Um CEO irresponsável, falcatruas a rodo, um conjunto de práticas de má governança e está pronta a bomba que pode arrasar mercados num efeito-dominó

Liberdade para quem?

Economia

Liberdade para quem?

Elon Musk pagou US$ 44 bilhões pelo Twitter, mas seus problemas são muito maiores de que só encontrar um jeito de fazer o upside financeiro da rede social

2023, o ano do DeFi 3.0?

Tendências

2023, o ano do DeFi 3.0?

Projetos FaaS (Farming as a Service) pedem passagem no universo das finanças descentralizadas

Só faltou mesmo combinar com os chineses

Economia

Só faltou mesmo combinar com os chineses

O presidente dos EUA, Joe Biden, restringiu ainda mais as regras de exportação de semicondutores dos EUA para a China. A medida pode respingar em Taiwan