s
O CEO do Get Ninjas Eduardo L'Hottelier Crédito: Divulgação
ENTREVISTA

Um futuro promissor para o trabalho

Desde que fundou a Get Ninjas em 2011, Eduardo L'Hottelier abriu um novo caminho para 1,7 milhão de profissionais autônomos que passaram a ter acesso a uma plataforma digital que une clientes a serviços

Por João Ortega 11/09/2020

Não é exagero algum afirmar que Eduardo L’Hotellier é um otimista para o futuro do trabalho. E por que seria diferente? O GetNinjas, startup que fundou e lidera desde 2011, abriu um novo caminho para 1,7 milhão de profissionais autônomos acessarem um universo de clientes que estava fora do alcance deles antes do surgimento das plataformas digitais. “É uma união de tecnologia e propósito”, destaca o empreendedor.

Só no ano passado, os serviços contratados por meio do aplicativo movimentaram R$ 1,2 bilhão em três mil cidades brasileiras. O GetNinjas se posiciona como uma plataforma “horizontal e monogâmica”, ou seja, cobre todas as categorias de profissionais autônomos –  de professor particular a animador de festa infantil –  e foca na fidelidade entre o cliente e o contratado. “É diferente dos apps de transporte e delivery, em que cada transação é com um profissional diferente”, explica.

Apesar das diferenças, todas as plataformas digitais de serviços estão inseridas no contexto maior da gig economy. “Teremos uma sociedade em que as pessoas controlam melhor seus horários, têm acesso a mais fontes de renda e haverá maior comodidade para o cliente”, antevê Eduardo. “Por conta das novas tecnologias, o futuro do trabalho será muito mais meritocrático”, afirma.

Este é um conteúdo exclusivo para assinantes.

Cadastre-se grátis para ler agora
e acesse 5 conteúdos por mês.

É assinante ou já tem senha? Faça login. Já recebe a newsletter? Ative seu acesso.

Texto para vídeo, a próxima fronteira

Inteligência Artificial

Texto para vídeo, a próxima fronteira

Ainda nem nos recuperamos do espanto dos sistemas de IA generativa que produzem imagens a partir de textos e já ingressamos na próxima fronteira: a criação de vídeos a partir de textos

Com Oxygea, a Braskem mira no futuro

Inovação

Com Oxygea, a Braskem mira no futuro

O hub foi criado como uma empresa apartada da Braskem, mas apoia o desenvolvimento de startups capazes de solucionar os desafios ambientais da incumbente.

O futuro através da cidadania climática

Entrevista

O futuro através da cidadania climática

Paulo Moutinho, cofundador do Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia - organização não governamental com 30 anos de atividade na Amazônia e no Cerrado - defende que o protagonismo do Brasil na solução climática mundial ocorra a...

Pete Flint:

Entrevista

Pete Flint: "Leve sua empresa para as corredeiras"

Para o investidor de risco Pete Flint, general manager da NFX, as empresas tradicionais e startups precisam seguir os trechos de água rápida do mercado, porque lá estão as tendências de futuro

O fim do sistema de comando e controle

Entrevista

O fim do sistema de comando e controle

Dani Plesnik, diretora de Talent & Culture da Deloitte aposta na criação de um ambiente de trabalho emocionalmente seguro, menos hierárquico. Um espaço para conexão que viabilize o trabalho em rede. "Não é rocket science", diz ela....

Simple2u: como a MAG enfrenta a transformação dos seguros

Entrevista

Simple2u: como a MAG enfrenta a transformação dos seguros

Em entrevista exclusiva à THE SHIFT, Leonardo Lourenço, Head Geral da Simple2u, conta como a insurtech criada dentro do sandbox regulatório da Susep, repensa o segmento.