s
Créditos: (Marcello Casal jr/Agência Brasil)
ECONOMIA

Tecnologia reduz o peso do combustível na logística

Ao digitalizar a relação entre postos e empresas de transporte, a logfintech Gasola consegue um desconto médio de R$ 0,25 por litro abastecido na plataforma

Em um país dependente do transporte rodoviário, o preço do diesel é uma preocupação nacional. Tanto que um possível desabastecimento do produto colocaria em risco a economia brasileira, com consequências na produção de alimentos e na inflação. O peso dos combustíveis na logística e, consequentemente, na Economia é relevante. Por isso, iniciativas governamentais e empresariais tentam atacar o problema, inclusive com tecnologia e inovação. Um exemplo é a logfintech Gasola - criada logo após a pandemia -, que ajuda a solucionar essa dor do setor de transportes ao digitalizar a relação entre os postos de combustíveis e as transportadoras.

“O diesel tem um dos maiores impactos na inflação do país. O seu aumento eleva o custo da transportadora, que gera aumento nos custos da indústria e, consequentemente, no dos produtos para os consumidores finais. Tudo o que pudermos fazer para que as transportadoras reduzam o custo do combustível terá um impacto na inflação do país”, comenta o CEO e fundador da Gasola,  Ricardo Lerner. Anteriormente, ele fez carreira na Ambev e passou por "todas as áreas de logística de uma empresa grande", quando se deu conta das várias demandas existentes e das oportunidades de inovação. A ideia de fundar a logfintech surgiu quando decidiu trabalhar com o setor de combustíveis "porque o maior custo de logística é o transporte e o maior custo de transporte é combustível".

Efeito cascata

Lerner fez o cálculo certo. De acordo com a Associação Nacional do Transporte de Carga e Logística (NTC&Logística), no setor de transporte terrestre, o combustível é um dos maiores custos e o diesel é o insumo mais utilizado nas operações de transporte de carga. Neste sentido, a participação do diesel no valor do frete é, em média, cerca de 35%, chegando aos 50% no caso dos caminhoneiros autônomos.

Este é um conteúdo exclusivo para assinantes.

Cadastre-se grátis e tenha acesso a 5 conteúdos por mês.

É assinante ou já tem senha? Faça login. Já recebe a newsletter? Ative seu acesso.

O desafio de digitalizar as importações e exportações latinas

Internet das Coisas

O desafio de digitalizar as importações e exportações latinas

O unicórnio mexicano Nowports quer ser o one-stop-shop do transporte de cargas internacional da América Latina para aumentar a transparência e a eficiência do setor

Logtechs digitalizam o transporte rodoviário

Inovação

Logtechs digitalizam o transporte rodoviário

As soluções digitais das startups trazem mais eficiência e transparência para a matriz de transporte mais importante da logística brasileira.

Por Marina Hortélio
Nosso objetivo é tornar uma operação de logística global tão fácil quanto é o e-commerce para o consumidor

Entrevista

Nosso objetivo é tornar uma operação de logística global tão fác...

Com mais de 20 anos de experiência na liderança de empresas marítimas, Julian Thomas está à frente do processo de transformação digital da A.P. Møller – Mærsk no Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai

Comprou, recebeu: empresas aceleram entregas na disputa por clientes

Economia

Comprou, recebeu: empresas aceleram entregas na disputa por clientes

As companhias apostam no modelo ultra-rápido como forma de conquistar o cliente, seja uma nova cafeteira ou a compra do mercado

Por Marina Hortélio