s
As soluções digitais das startups trazem mais eficiência e transparência para a matriz de transporte mais importante da logística brasileira Crédito: Divulgação
INOVAÇÃO

Logtechs digitalizam o transporte rodoviário

As soluções digitais das startups trazem mais eficiência e transparência para a matriz de transporte mais importante da logística brasileira.

A matriz de transporte brasileira é altamente dependente das rodovias, portanto, digitalizar a atividade é essencial e tem grande poder de impacto. Segundo dados do Plano Nacional de Logística 2035, 66,21% da Tonelada quilômetro útil (TKU) e 83,25% do Valor quilômetro útil (VKU) estavam concentrados no transporte rodoviário, em 2017. Apesar de importante, o processo de digitalização demorou para engatar no segmento e só ganhou mais força a partir da pandemia. Trata-se de um mercado gigantesco, que está sendo modificado pelas soluções digitais das Logtechs. O resultado é benéfico para caminhoneiros e embarcadores, podendo até refletir positivamente na economia.

O Plano Nacional de Logística 2035 ressalta que, além de desempenhar papel considerável no transporte de grandes volumes, o modal rodoviário de cargas é o grande responsável pelo transporte de bens de alto valor agregado para boa parte das demandas. O argumento governamental ajuda a entender o que pensa o CEO da Logtech TMOV, Charlie Conner, cujo discurso é que trazer mais eficiência para o transporte de cargas rodoviário pode impactar o PIB. “O nosso trabalho dá para ser sentido no PIB. Uma pessoa pode criar uma plataforma B2C, mas isso vai fazer diferença na vida de quem usar essa plataforma, não mexe no Produto Interno Bruto. Já o nosso ganho de eficiência é sentido na vida de milhões de habitantes”, afirma o CEO da Logtech que é focada em cargas para o agronegócio.

Tendo o papel de apontar o cenário atual dos transportes e ajudar a guiar os investimentos no setor no país, o plano reconhece que é preciso acompanhar as tendências da logística para não prejudicar a competitividade dos produtos brasileiros no mercado externo e agravar problemas logísticos de demandas internas. “Vários países estão redesenhando suas infraestruturas, legislações e operações de transporte baseados em novas tecnologias que buscam uma logística mais sustentável ambiental e economicamente”, pontua o documento.

Este é um conteúdo exclusivo para assinantes.

Cadastre-se grátis e tenha acesso a 5 conteúdos por mês.

É assinante ou já tem senha? Faça login. Já recebe a newsletter? Ative seu acesso.

Além da mobilidade: veículos autônomos de logística estão em alta

Inteligência Artificial

Além da mobilidade: veículos autônomos de logística estão em alta

Nuro, startup de veículos autônomos para delivery, levanta aporte de US$ 500 milhões e aponta para o crescente potencial do setor

Por Redação The Shift
Como descarbonizar o transporte pesado

Inovação

Como descarbonizar o transporte pesado

O transporte de cargas pesadas constitui apenas 1% da frota, mas é responsável por 25% das emissões rodoviárias globais

Por Amina Hamidi e Enrique Meroño, World Economic Forum
Há mais coisas no ar do que aviões de carreira?

O Shift da Questão

Há mais coisas no ar do que aviões de carreira?

Com as viagens de turismo espacial perto de se tornarem realidade, a transformação da mobilidade aérea abre as portas para milhares de novos negócios

Por Cristina De Luca, João Ortega, Marina Hortélio, Silvia Bassi e Soraia Yoshida
Na era do e-commerce, logística cresce como desafio para o setor

Economia Digital

Na era do e-commerce, logística cresce como desafio para o setor

Black Friday vai representar “prova de fogo” para gigantes do varejo eletrônico no Brasil e no mundo

Por João Ortega
Nosso objetivo é tornar uma operação de logística global tão fácil quanto é o e-commerce para o consumidor

Entrevista

Nosso objetivo é tornar uma operação de logística global tão fác...

Com mais de 20 anos de experiência na liderança de empresas marítimas, Julian Thomas está à frente do processo de transformação digital da A.P. Møller – Mærsk no Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai