s
Foto: Shutterstock
INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

Previsões para o futuro da Inteligência Corporativa

Saiba o que será preciso para estar bem posicionado e, de quebra, melhorar a resiliência digital, a agilidade e a inovação

Uma estratégia digital-first não é nada sem dados. E dados não têm sentido se não forem trabalhados de forma inteligente. É impossível ter um negócio digital forte e próspero sem IA. Não por acaso, o professor Scott Galloway já a aponte como a tecnologia de 2023. Aquela que, na sua opinião, será transformadora e não apenas lucrativa, graças à sua utilidade.

A IDC chama essa capacidade das empresas de examinar seus dados, obter insights a partir deles e usar esses insights em suas decisões e ações de Enterprise Intelligence (EI ou Inteligência Corporativa), materializada nesse gráfico. Ele destaca quatro capacidades que toda empresa precisa ter desde já: síntese de informações, entrega de insights, aprendizado coletivo e cultura de dados.

“Se a sua empresa, como organização, conseguir melhorar esses quatro recursos, automaticamente conseguirá melhorar sua Enterprise Intelligence e isso gerará resultados de negócios”, explica Chandana Gopal, diretora de pesquisa da IDC. "Por exemplo, se você tem uma organização que possui uma ótima síntese de informações, mas não fornece esses insights aos tomadores de decisão ou aos funcionários, eles realmente não estão obtendo o benefício de ter uma grande capacidade de síntese de informações."

Este é um conteúdo exclusivo para assinantes.

Cadastre-se grátis para ler agora
e acesse 5 conteúdos por mês.

É assinante ou já tem senha? Faça login. Já recebe a newsletter? Ative seu acesso.

O J.A.R.V.I.S. está mais próximo

Inteligência Artificial

O J.A.R.V.I.S. está mais próximo

Os lançamentos do GPT-4o da OpenAi e o Project Astra do Google mostram que as inteligências artificiais vistas no cinema estão cada vez mais próximas da realidade.

O BYOAI já está entre nós

Inteligência Artificial

O BYOAI já está entre nós

Os colaboradores estão cada vez mais utilizando ferramentas de inteligência artificial no trabalho por conta própria, revela estudo da Microsoft.

Com tanta urgência no mundo, será que dá para falar em desacelerar? 

Tendências

Com tanta urgência no mundo, será que dá para falar em desacelerar?...

É importante pensar no assunto, porque esse é o grande desejo dos consumidores segundo a 10⁠ª edição do The Future 100, realizado pelo grupo de publicidade VML

Modelos de linguagem têm limite?

Inteligência Artificial

Modelos de linguagem têm limite?

O lançamento do Phi-3 e do Snowflake Arctic mostra como os novos modelos de linguagem estão cada vez mais avançados.

LLMs autoevolutivos avançam

Inteligência Artificial

LLMs autoevolutivos avançam

E se os grandes modelos de linguagem pudessem aprender com as próprias experiências, sem intervenção humana? Essa é uma área de pesquisa promissora, mas há obstáculos a superar.

A IA matará a Web?

Inteligência Artificial

A IA matará a Web?

O que está em jogo quando o excesso de conteúdo sintético se encontra com os LLMOs, mecanismos de otimização de conteúdos para busca alimentada IA?