s
Madrid, Espanha: país europeu discute semana mais curta de trabalho
GESTÃO

Por produtividade em alta, semana com quatro dias úteis vira tendência

Espanha considera dar subsídio a empresas que estabelecerem a semana reduzida de trabalho em todo o país

A Espanha está discutindo a redução da semana de cinco para quatro dias úteis. Uma primeira proposta neste sentido foi apresentada ao governo e consistia em diminuir a carga semanal de trabalho em oito horas, sem redução de salário. As empresas que optassem por esta mudança receberiam subsídio estatal para não evitar prejuízo. O projeto acabou rejeitado pelo governo, mas a pauta segue em alta no Ministério do Trabalho. 

Pablo Iglesias, líder do partido Podemos e um dos políticos mais influentes da Espanha, tem a “reforma trabalhista para o século XXI” como meta. E, nessa questão, deve ter o apoio do presidente Pedro Sanchez. A ideia é que um novo estatuto do trabalho reorganize completamente a jornada de trabalho e equilibre com os tempos de ócio e de cuidados pessoais no país, para aumentar a produtividade dos trabalhadores, melhorar a saúde física e a mental, permitir a qualificação continuada da força de trabalho e reduzir o impacto das empresas no meio ambiente. 

Embora seja o primeiro país a pensar este tema em escala nacional, não se trata de uma iniciativa isolada, especialmente ao olhar para o universo corporativo. Nos últimos anos, algumas empresas pelo mundo adotaram semanas reduzidas de trabalho. A maioria delas afirma que o experimento traz vantagens claras de negócio. Em entrevista à BBC, especialista da Universidade de Oxford diz que todos os estudos sobre o tema apontam para ganho em produtividade. 

Conteúdo exclusivo para membros da The Shift

Aproveite a promoção e assine

Futuro do trabalho: 5 prioridades para seu negócio dar certo

Economia

Futuro do trabalho: 5 prioridades para seu negócio dar certo

Ter estratégia, planejamento de talentos, aprendizagem, inovação e desenvolver a experiência do funcionário são essenciais para um ambiente de trabalho mais produtivo, eficiente e criativo

Por Redação The Shift
Por que ainda não existe diversidade de fato nas startups?

Startups

Por que ainda não existe diversidade de fato nas startups?

Levantamento da Abstartups revela que apenas 26% das empresas têm alguma mulher na equipe

Por João Ortega
Um futuro promissor para o trabalho

Entrevista

Um futuro promissor para o trabalho

Desde que fundou a Get Ninjas em 2011, Eduardo L'Hottelier abriu um novo caminho para 1,7 milhão de profissionais autônomos que passaram a ter acesso a uma plataforma digital que une clientes a serviços

Por João Ortega