s
Crédito: Charles Deluvio/Unsplash
INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

Marketing: adeus focus groups, hello machine learning

Em tempos de economia Low Touch, um estudo aponta que o uso de algoritmos de machine learning na análise de reviews em sites de e-commerce pode ajudar as equipes de marketing

Focus groups são uma das práticas de marketing que vão ter que se reinventar nessa nova economia Low Touch. Como encontrar boas ideias, rapidamente, para criar produtos que atendam de forma inovadora as necessidades dos consumidores? Ou, melhor, como saber o que querem os consumidores sem juntar um grupo deles em uma sala fechada?

Uma das respostas pode estar na mineração de dados online em lugares diferentes, e um estudo liderado pelo russo Artem Timoshenko, professor assistente de marketing na Kellogg School of Management, da Northwestern University, aponta um caminho: analisar, com ajuda de algoritmos de machine learning, os reviews e comentários nos sites de e-commerce.

O estudo foi conduzido por Timoshenko e pelo pesquisador John Hauser, da MIT Sloan School of Management, em parceria com a consultoria Applied Marketing Science, Inc. (AMS), com mais de vinte anos de experiência em pesquisa de mercado. O tema da prova de conceito foi escovas de dentes. A AMS tinha um estudo recente com focus groups tradicionais sobre o produto e se animou a entrar no projeto para validar a hipótese.

CADASTRE-SE GRÁTIS PARA ACESSAR 5 CONTEÚDOS MENSAIS

Já recebe a newsletter? Ative seu acesso

Ao cadastrar-se você declara que está de acordo
com nossos Termos de Uso e Privacidade.

Cadastrar

Os pesquisadores reuniram reviews sobre escovas de dentes publicados na Amazon, somando um relatório de mais de 12 mil palavras, e usaram um algoritmo de machine learning que “limpou” comentários que não teriam qualquer peso na inovação de produto (tipo: “meu filho ama essa escova“). Esse relatório foi então analisado pelos especialistas da AMS usando as mesmas técnicas de review de focus groups.

O resultado é animador: os insights de inovação usando os reviews online foram 97% compatíveis com as 86 ideias identificadas nos focus groups humanos, mas com a vantagem de apresentar 8 novas ideias, um desempenho 10% melhor que o das técnicas tradicionais. Timoshenko publicou o estudo em uma base de conteúdos científicos e o código do algoritmo foi liberado gratuitamente para empresas.

Como detectar conteúdo gerado pela IA

Inteligência Artificial

Como detectar conteúdo gerado pela IA

Para todo veneno há um antídoto. A IA Generativa surgiu e maravilhou a todos com sua capacidade infinita de criação. Porém, em seguida, acordamos para sua face negra. Agora, empresas lançam soluções para detectar plágios no conteú...

IA e a construção da estratégia

Inteligência Artificial

IA e a construção da estratégia

A IA estratégica é uma ferramenta que pode simplificar a vida dos executivos. Um meio de acelerar o impacto, lidar com disrupções e desbloquear novas oportunidades de mercado. Mas ela deve servir ao negócio e não o contrário.

IA Descentralizada e para as massas

Inteligência Artificial

IA Descentralizada e para as massas

No ano passado, a “descentralização” da IA permitiu que um conjunto mais amplo de empresas e indivíduos interagisse com modelos de aprendizado profundo, antes restritos a instituições com grandes conjuntos de dados. A DeAI estará...

Em 2023, a IA ultrapassará os limites

Inteligência Artificial

Em 2023, a IA ultrapassará os limites

A partir de 2023, o relógio acelerará. Ferramentas de IA baseadas em linguagem e imagem chegarão aos produtos muito rapidamente. Haverá avanços em direção à Inteligência Artificial Geral (AGI) e certamente veremos uma outra onda de...

A nomeação de um comitê de risco ético de IA é para ontem

Inteligência Artificial

A nomeação de um comitê de risco ético de IA é para ontem

Abordagens padrão ignoram dezenas de possíveis problemas éticos. Para melhor mitigar os riscos, as empresas precisam de recomendações de um grupo multidisciplinar, com autoridade para emiti-las

A IA mais inteligente é burra sem pessoas

Inteligência Artificial

A IA mais inteligente é burra sem pessoas

A IA está em constante mudança e prestes a crescer em poder e influência. Este foi o ano da IA Generativa e com ela aprendemos que apps como o ChatGPT sabem como responder, mas não a resposta em si. Entretanto, uma coisa é certa: a Int...