s
Jogar o holofote sobre os integrantes da equipe é um sinal de valorização dos talentos internos Crédito: Pixabay
LIDERANÇA

Liderança inclusiva rende mais promoção, retenção e lucros

As organizações que trocaram CEOs menos inclusivos por outros que ouvem opiniões do time e dos colegas, compartilhando os créditos, tiveram melhores resultados, aponta uma pesquisa

Por Soraia Yoshida 11/04/2022

O crescimento do trabalho colaborativo dentro das organizações trouxe consigo algumas “verdades incômodas” que ficavam em segundo plano, diante das conquistas corporativas. O fato de que muitas lideranças se banhavam em glória, reconhecendo vez por outra a contribuição de seus times passou a não ter mais lugar nesse novo mundo do trabalho que vivemos. Afinal, trabalhadores que não se sentem valorizados, reconhecidos ou que não enxergam possibilidade de desenvolvimento, vão buscar tudo isso em outro lugar. Cabe aos líderes exercitar mais – e preferencialmente – a liderança inclusiva: aquela em que as decisões e o crédito pelas conquistas são também compartilhados.

Agora, vem o melhor: praticar esse tipo de liderança não apenas ajuda a construir um ambiente muito mais colaborativo, transparente, aberto à novação, como também traz dividendos no longo prazo, segundo uma pesquisa da Harvard Business School. De acordo com o estudo dos professores assistentes de Administração Yuan Zou e Ethan Rouen, os líderes inclusivos são “duas vezes mais propensos do que o líder médio a ser promovido a CEO, e nomear um CEO inclusivo aumenta a inclusão da equipe executiva”.

“Equipes compostas por gestores inclusivos também apresentam maior retenção”, escrevem os autores em seu estudo. Eles examinaram o comportamento, as interações, assim como suas características e resultados individuais, da equipe e da organização que incluíam 10.673 líderes e 2.316 empresas de 2010 a 2019. “As empresas em que os gerentes inclusivos são promovidos a CEO experimentam reações mais positivas do mercado de ações aos anúncios de promoção”.

Este é um conteúdo exclusivo para assinantes.

Cadastre-se grátis e tenha acesso a 5 conteúdos por mês.

É assinante ou já tem senha? Faça login. Já recebe a newsletter? Ative seu acesso.

Mudar, o maior dos desafios!

Gestão

Mudar, o maior dos desafios!

Como vamos aprender de forma contínua em nosso dia a dia? Quão abertos estamos para aprender e inovar de forma contínua?

Por Luiz Meisler *
Experiência do colaborador: precisamos olhar para EX

Tendências

Experiência do colaborador: precisamos olhar para EX

A boa ou a má experiência de um trabalhador pode influenciar sua decisão de mudar de emprego, voltar para uma empresa na qual trabalhou e a probabilidade de recomendar uma organização para outros talentos

Tolerar talentos tóxicos é mau negócio

Tendências

Tolerar talentos tóxicos é mau negócio

Uma cultura tóxica não apenas afastará bons funcionários, mas também dificultará atrair novos, minando a produtividade e as oportunidades de crescimento

CFO: novos papéis e mais possibilidades

Gestão

CFO: novos papéis e mais possibilidades

O Chief Financial Officer enfrenta um dilema: de um lado, a corrida para a transformação digital, e do outro estar aberto a novos papéis

Como incorporar o propósito a todos os níveis da organização

Liderança

Como incorporar o propósito a todos os níveis da organização

A importância de ter um propósito claro e os benefícios de tê-lo provavelmente são claros para a maioria dos líderes, diz a CEO da consultoria BrightHouse Ashley M. Grice

Mulheres na liderança: é preciso criar um pipeline nas empresas

Carreira

Mulheres na liderança: é preciso criar um pipeline nas empresas

Uma pesquisa aponta que mulheres deixam de ser promovidas para cargos de liderança porque são vistas como tendo menos potencial