s
Créditos: (Unsplash/Zbynek Burival)
TENDÊNCIAS

Investimento recorde em Climate Tech: mais capital para cuidar da Terra

A guinada ESG dos investidores e urgência de criar soluções para as mudanças climáticas atraem investimentos para as Climate Techs.

Um fundo público-privado apoiado por Bill Gates vai investir até US$ 15 bilhões em projetos de tecnologia limpa (Cleantech) nos Estados Unidos, União Europeia e Reino Unido. O objetivo é subsidiar a operação em grande escala dessas soluções para ajudar os países a atingirem o net zero. Esse é mais um exemplo recente de como o capital está se atentando para as causas socioambientais e seu impacto no mundo.

A guinada ESG dos investimentos possibilitou um novo recorde de captação de Venture Capital para as Climate Techs. Segundo a empresa de inteligência HolonIQ, as startups do setor receberam US$ 37 bilhões em 2021 — 2,5 vezes maior que o total captado em 2019 e 23 vezes mais alto que os aportes de 2010. O resultado exclui os investimentos de Private Equity, PIPEs, SPACs e transações secundárias.

No momento, os Estados Unidos lideram os investimentos no segmento. China e Europa também têm destaque global. A expectativa da HolonIQ é que os três gigantes acelerem seus investimentos, bem como mercados como Índia e Sudeste Asiático. Segundo o mesmo levantamento, o mundo ganhou 28 novos unicórnios de Climate Tech em 2021, elevando o total para 47. Se levada em conta outra contagem, a quantidade pode ser ainda maior. No relatório “State of Climate Tech 2021”, a PwC aponta a existência de 78 unicórnios de Climate Tech — a maior parte está na categoria de mobilidade de transporte.

Este é um conteúdo exclusivo para assinantes.

Cadastre-se grátis para ler agora
e acesse 5 conteúdos por mês.

É assinante ou já tem senha? Faça login. Já recebe a newsletter? Ative seu acesso.

O grande desperdício SaaS

Mercado

O grande desperdício SaaS

O software engoliu o mundo, e o SaaS está comendo cada vez mais pedaços da pizza do mundo cloud, especialmente porque basta um cartão de crédito para ativar recursos corporativos extremamente interessantes

Scale-ups para ficar de olho em 2024

Startups

Scale-ups para ficar de olho em 2024

Scale-ups são startups que chegaram à vida adulta e crescem, no mínimo 20% ao ano, sua receita recorrente. Sua habilidade de escalar os negócios merece ser estudada pelas empresas tradicionais, já que apenas uma em cada 200 startups ch...

Direto de Dubai, as megatrends 2024

Tendências

Direto de Dubai, as megatrends 2024

Relatório aponta tendências que merecem um olhar atento da parte da iniciativa privada e do setor público. Na lista há velhos conhecidos como DeFi, e coisas revolucionárias, como upcycling.

2024, o ano dos unicorpses

Startups

2024, o ano dos unicorpses

Dez anos depois que o termo Unicórnio foi estabelecido o cenário atual está cada vez mais difícil para as startups conseguirem prosperar no mercado gerando vários “unicorpses”

A ambição profissional mudou

Mercado

A ambição profissional mudou

Workmonitor 2024 mostra que os trabalhadores valorizam mais o equilíbrio entre vida pessoal e profissional, horários flexíveis e apoio à saúde mental em detrimento das aspirações de carreira.

Para onde correm os unicórnios?

Startups

Para onde correm os unicórnios?

Aileen Lee, sócia da Cowboy Ventures, dez anos depois de seu artigo "Welcome to the unicorn club" escreve uma nova análise sobre o futuro dessas empresas