s
Crédito: Gerd Altmann/Pixabay
INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

Depois do personal shopper, vem aí o personal health IA?

Para atender medidas regulatórias e critérios de privacidade, os dados médicos do indivíduo ficariam armazenados em bases de dados em cada país

Personal trainer, personal shopper... que tal personal health IA? A ideia de que a Inteligência Artificial possa ser usada pelos governos para nos tirar com segurança do lockdown, criando uma agenda de comportamento pós-Covid personalizada para cada habitante do planeta, a partir de seus hábitos, estilo de vida e perfil de saúde, foi lançada recentemente por um grupo de acadêmicos.

A proposta é radical e tem desafios regulatórios e de tecnologia, mas o argumento é imbatível: "a Covid-19 poderia ter sido melhor gerenciada se os governos tivessem aproveitado de fato as tecnologias avançadas de dados que transformaram os negócios nos últimos 20 anos", escreveram os pesquisadores em um artigo na Harvard Business Review. "Discutimos uma maneira de os governos alavancarem essas tecnologias no gerenciamento de uma pandemia futura - e talvez até nas fases finais da atual".

Os três pesquisadores - Theos Evgeniou, professor de Decision Sciences e Technology Management do INSEAD, David Hardoon, Senior Advisor de Data e Artificial Intelligence no UnionBank Philippines e ex-CDO da Autoridade Monetária de Singapura, e Anton Ovchinnikov, professor de Customer Analytics na Smith School of Business e na Queen’s University (Canadá) e professor visitante do INSEAD - propõem um modelo global de Machine Learning e dados parecido com os mecanismos atuais de recomendação e personalização (pense em Netlflix, Amazon.com e nas fintechs, por exemplo) que seria usado em conjunto por governos do mundo todo para combater essa e as próximas pandemias que vão inevitavelmente aparecer.

Conteúdo exclusivo para membros da The Shift

Aproveite a promoção e assine

Dados são a nova areia, provoca Tim O'Reilly

Tendências

Dados são a nova areia, provoca Tim O'Reilly

Nossos dados individuais não são tão valiosos. Reconhecer isso pode orientar como pensamos sobre seu uso indevido

Por que construir uma AI DAO?

Inteligência Artificial

Por que construir uma AI DAO?

Porque, para construir DAOs de sucesso, precisamos de máquinas inteligentes

Por Cristina De Luca
A tecnologia que faz surdos e ouvintes se entenderem

Inteligência Artificial

A tecnologia que faz surdos e ouvintes se entenderem

Com o uso de Inteligência Artificial, a startup alagoana Hand Talk traduz português e inglês em línguas de sinais. O propósito é reduzir as barreiras de comunicação entre surdos e ouvintes, como conta o CEO Ronaldo Tenório

Por Marina Hortélio
E a IA começa a se tornar onipresente, de fato

Inteligência Artificial

E a IA começa a se tornar onipresente, de fato

Com TinyML, qualquer objeto, por menor que seja, se tornará inteligente. A tecnologia permite fazer mais com menos espaço e poder computacional

Por Cristina De Luca
Chegou a hora de quebrar os silos de dados

Inteligência Artificial

Chegou a hora de quebrar os silos de dados

A boa notícia para a indústria de dados e IA é que os data warehouses, os data lakes e as lakehouses estão crescendo muito rápido, em escala

Por Cristina De Luca
Por uma IA que trabalhe melhor com o português

Inteligência Artificial

Por uma IA que trabalhe melhor com o português

Centro de Inteligência Artificial da USP, em parceria com a Fapesp e a IBM, se prepara para liberar três conjuntos de dados open source para treinamento de modelos NLP no nosso idioma

Por Cristina De Luca