s
Crédito: Mike Van Schoonderwalt/Pexels
GESTÃO

Como o propósito da empresa ajuda a entregar valor

O propósito deve ser sistêmico e racional, mas também emocional; deve ressoar com os membros da organização e informar sua tomada de decisão

Construir o propósito de uma empresa de forma real, sem que ele seja tratado como um remendo, pode parecer fácil à primeira vista – acredite, não é. De fato, apenas 7% dos CEOs das empresas que fazem parte do ranking da Fortune 500 acreditam que suas organizações deveriam se preocupar basicamente em ganhar dinheiro e “não se distrair com objetivos sociais”.

Seja fiel a quem você é uma “regra de ouro”, certo? Sim, mas como já ficou claro para quem acompanha empresas de rápido crescimento, o propósito tem que ser parte da estratégia e tem que estar claro para todo mundo que trabalha ali, independentemente do cargo.

“Uma abordagem superficial do propósito não funciona. Na verdade, pode causar danos consideráveis”, atesta o artigo “Mais do que uma declaração de missão: como os 5Ps incorporam o propósito de entregar valor”, da McKinsey. Seus autores reforçam que a suposta “magia” das “empresas vencedoras” não é algo que pode ser facilmente adicionado ao mix, sob o risco de a empresa ser acusada de os clientes a acusarem de não ser autêntica. Da mesma maneira, acrescenta, “clientes, fornecedores, parceiros e investidores reconhecem a proposta de valor”. Construir a dinâmica em que clientes, fornecedores, parceiros, investidores, a liderança e os funcionários reconhecem a proposta de valor é a chave para imbuir esse propósito dentro da cultura da empresa.

Conteúdo exclusivo para membros da The Shift

Aproveite a promoção e assine

A cultura da inovação e a criação de ideias no trabalho híbrido

Diversidade

A cultura da inovação e a criação de ideias no trabalho híbrido

Na cultura de inovação, a melhor ideia tem que vencer sempre e ela pode vir de qualquer pessoa. Veja como incentivar o processo de criação

Por Soraia Yoshida
Mais flexibilidade no trabalho, menos burnout

Carreira

Mais flexibilidade no trabalho, menos burnout

Síndrome do burnout é resultante do estresse crônico no local de trabalho que não foi administrado com sucesso

Por Soraia Yoshida
Trabalho híbrido: o que toda empresa deveria estar olhando

Gestão

Trabalho híbrido: o que toda empresa deveria estar olhando

Muitas empresas querem os funcionários de volta ao escritório o quanto antes, mas uma boa parcela dos colaboradores reluta em abandonar o trabalho de casa e quer um modelo mais flexível, no caso o trabalho híbrido

Por Soraia Yoshida
O que os colaboradores mais prezam em uma empresa?

Gestão

O que os colaboradores mais prezam em uma empresa?

Uma pesquisa aponta que não são os privilégios e bons salários ajudam, mas ainda não representam a coisa mais importante para que um colaborador queira ficar em uma empresa

Quanto tempo um CEO deve ficar no cargo?

Gestão

Quanto tempo um CEO deve ficar no cargo?

Dez anos é muito ou é apenas o começo de uma fase brilhante? Estudos e especialistas analisam como anda a taxa de rotatividade dos CEOs

Por Soraia Yoshida
Abes SW Conference dia 3: as pessoas são a chave da transformação digital

Inovação

Abes SW Conference dia 3: as pessoas são a chave da transformação d...

Grande parte dos profissionais brasileiros ainda precisam desenvolver as habilidades necessárias na nova economia, mas é possível solucionar esse problema com parcerias e um foco na rede pública de ensino.

Por Marina Hortélio