s
GESTÃO

Como montar o time estratégico adequado

Só 7% das empresas são excelentes em implementar estratégias, e 48% delas não chegam a atingir metade das metas

Colocar a estratégia em jogo requer conhecer os papéis cruciais na organização e garantir que os melhores talentos os ocupem nas tarefas corretas. Uma estratégia vencedora requer foco e consciência aguçada sobre quais papéis são desproporcionalmente críticos, e fazer o investimento adequado neles. Investir em funções críticas não é apenas encontrar talentos incríveis - é também criar os sistemas e práticas necessários que se concentram primeiro nas posições e depois nas pessoas que as ocupam.

Há duas maneiras de descobrir quais funções têm mais influência nos principais resultados: usar dados para deduzir isso de baixo para cima, ou inferir de cima para baixo. Onde o contexto for apropriado e os dados disponíveis, adotar a abordagem de baixo para cima pode gerar respostas surpreendentes. Nesses casos, as lideranças devem estar preparadas para deixar que os insights orientem suas decisões, explicam os professores e pesquisadores Boris Groysberg, Eric Lin, Abhijit Naik e Sascha L. Schmidt, em artigo publicado pela MIT Sloan Management Review.

O uso cuidadoso dos dados pode lançar luz sobre as funções críticas dentro de sua equipe e revelar resultados surpreendentes que desafiam a sabedoria convencional. E ter uma visão das funções críticas pode não apenas informar sua estratégia, como ser uma fonte de vantagem competitiva. Inclusive porque vencer consistentemente requer monitorar não apenas quais são as funções críticas, mas como elas podem estar mudando e colaborando.

Este é um conteúdo exclusivo para assinantes.

Cadastre-se grátis para ler agora
e acesse 5 conteúdos por mês.

É assinante ou já tem senha? Faça login. Já recebe a newsletter? Ative seu acesso.

É hora de ouvir mais e agir rápido para não perder pessoas-chave

Gestão

É hora de ouvir mais e agir rápido para não perder pessoas-chave

Chegou a época do ano de fazer balanço e, de segurar aquelas pessoas que fazem a diferença na empresa. Já ouviu falar de "stay interviews"?

O que torna o feedback tão difícil?

Liderança

O que torna o feedback tão difícil?

A dor de descobrir lacunas profundas provoca fortes emoções e aciona gatilhos indesejados. Às vezes, a hesitação em aceitar essas lacunas vem das reservas que temos com a pessoa que as apontou

Mais princípios, menos conflitos

Gestão

Mais princípios, menos conflitos

Quando as empresas enfrentam decisões difíceis, princípios bem articulados podem ajudá-las a fazer melhores escolhas. Mais do que declarações vazias se missão e valores. E o que define os princípios?

O custo do atraso e a arte da priorização

Gestão

O custo do atraso e a arte da priorização

Para tomar decisões, precisamos compreender o quão valioso e o quão urgente algo é.

Cultura de Design Responsável. Você tem?

Tendências

Cultura de Design Responsável. Você tem?

Se quisermos tornar as nossas empresas preparadas para o futuro, temos de mudar o nosso foco de proporcionar a melhor experiência para “ter um impacto significativo na sociedade e no ambiente".

Privilegie o feedforward

Gestão

Privilegie o feedforward

De olho no aprendizado contínuo e na inovação, metodologia começa a destronar o feedback nas avaliações de pessoas. Parece só uma troca de palavras, mas é não é. E pode gerar excelência.