s

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

Chatbot da Microsoft vai replicar pessoas reais (vivas ou mortas)

Patente da empresa norte-americana revela plano para desenvolver sistemas de IA que imitem indivíduos específicos; uso final não foi especificado

Não é novidade o uso de sistemas de Inteligência Artificial para conversar com os consumidores. Chatbots são uma tendência em ascensão no mercado e têm sido desenvolvidos com base em interações humanas, de forma geral, para que os diálogos sejam cada vez mais naturais. Agora, a Microsoft quer ir mais além e criar um chatbot que, de fato, é baseado em um humano específico. 

A companhia solicitou uma patente no início de dezembro que descreve um conceito de IA que imita o comportamento de uma pessoa pré-definida. O sistema de machine learning é treinado com conteúdos digitais do indivíduo, como imagens, gravações de voz, vídeos e publicações em redes sociais. A ideia é que ele tenha “atributos conversacionais” da pessoa em questão, como “estilo, dicção, tom de voz, consistência”, entre outros. 

Existem dois caminhos possíveis no horizonte para o chatbot da Microsoft. O primeiro é criar uma experiência hiper personalizada no atendimento ao cliente. No futuro, um consumidor poderá conversar com um robô quase tão humano quanto um humano para resolver seus problemas com uma compra, por exemplo. Ou, indo mais além nesta ideia, o cliente poderá ser atendido por um sistema que mimetize o seu próprio comportamento caso ele escolha compartilhar seus dados com a empresa. Imagine como seria o suporte se ele pensasse exatamente igual a você? 

Conteúdo exclusivo para membros da The Shift

Aproveite a promoção e assine

Conversar com o cliente é cada vez mais importante

Customer Experience

Conversar com o cliente é cada vez mais importante

Empresas que reforçaram estratégias de conversational commerce, como extensão do conversational marketing, aumentaram suas taxas de conversão

Por João Ortega
Um bilhão de conversas

Entrevista

Um bilhão de conversas

Mais de 20 anos depois da criação da Take, Roberto Oliveira ainda acredita em simplificar a vida dos consumidores. Sua aposta na internet conversacional rendeu aporte de US$ 100 milhões, o primeiro da história da companhia

Por Silvia Bassi
Desafios para um futuro com Chatbots

Inteligência Artificial

Desafios para um futuro com Chatbots

Softwares que usam IA para conversação serão cada vez mais presentes no atendimento ao consumidor no ambiente digital

Por Redação The Shift