s
Crédito: Josh Blanton/Unsplash
INTERNET DAS COISAS

CEOs serão pessoalmente responsáveis por incidentes de segurança

A falta de foco na segurança e gastos atualmente alinhados a esses ativos podem levar rapidamente a danos físicos a pessoas, destruição de propriedade ou desastres ambientais

O alerta vem do Gartner. A responsabilidade por incidentes de segurança física cibernética recairá pessoalmente sobre 75% dos CEOs até 2024.

Devido à natureza dos sistemas ciberfísicos (CPSs), os incidentes podem levar rapidamente a danos físicos a pessoas, destruição de propriedade ou desastres ambientais. Os analistas da consultoria prevêem que os incidentes aumentarão rapidamente nos próximos anos devido à falta de foco na segurança e gastos atualmente alinhados a esses ativos.

CPSs são sistemas projetados para orquestrar sensoriamento, computação, controle, rede e análise para interagir com o mundo físico (incluindo humanos). Eles sustentam todos os esforços de TI conectada, tecnologia operacional (OT) e Internet das Coisas (IoT), em que as considerações de segurança abrangem os mundos cibernético e físico, como ativos intensivos, infraestrutura crítica e ambientes de saúde clínica.

CADASTRE-SE GRÁTIS PARA ACESSAR 5 CONTEÚDOS MENSAIS

Já recebe a newsletter? Ative seu acesso

Ao cadastrar-se você declara que está de acordo
com nossos Termos de Uso e Privacidade.

Cadastrar

Reguladores e governos reagirão prontamente a um aumento de incidentes graves resultantes da falha em proteger os CPSs, aumentando drasticamente as regras e regulamentos que os regem”, disse Katell Thielemann, vice-presidente de pesquisa do Gartner. Os líderes de tecnologia precisam ajudar os CEOs a compreender os riscos que os CPSs representam e a necessidade de dedicar foco e orçamento para protegê-los. Quanto mais CPSs conectados, maior a probabilidade de ocorrência de um incidente.

Energia perdida no ar para a Indústria 4.0

Internet das Coisas

Energia perdida no ar para a Indústria 4.0

Deep tech brasileira criou um método para reciclar ondas eletromagnéticas dispersas no ar como fonte de energia para dispositivos IoT. A solução se encaixa na crescente digitalização da Economia.

O desafio de digitalizar as importações e exportações latinas

Internet das Coisas

O desafio de digitalizar as importações e exportações latinas

O unicórnio mexicano Nowports quer ser o one-stop-shop do transporte de cargas internacional da América Latina para aumentar a transparência e a eficiência do setor

“O 5G vai trazer a experiência imersiva para o cliente”

Internet das Coisas

“O 5G vai trazer a experiência imersiva para o cliente”

E as empresas precisam estar preparadas para oferecer a melhor jornada e analisar os dados dessa jornada, diz Cássio Pantaleoni, VP de Experience Digital Sales da Adobe para América Latina

Fábricas inteligentes: 3 tendências que todos os fabricantes deveriam ficar de olho

Internet das Coisas

Fábricas inteligentes: 3 tendências que todos os fabricantes deveria...

Investir em fábricas inteligentes permite que os trabalhadores funcionem de forma mais eficaz

A Internet das Coisas revisitada

Internet das Coisas

A Internet das Coisas revisitada

O valor potencial global da IoT e de negócios que podem surgir até 2030 fica entre US$ 5,5 trilhões e US$ 12,6 trilhões

Brasil estagna no ranking de competitividade digital

Segurança

Brasil estagna no ranking de competitividade digital

O país se manteve na posição 51 no IMD World Digital Competitiveness Ranking 2021, que mede indicadores de conhecimento, tecnologia e prontidão futura.

Por Marina Hortélio