s
A alfabetização de dados está no centro das preocupações das organizações nos próximos dez anos Crédito: Pixabay
TENDÊNCIAS

Alfabetização de dados pode ser vantagem competitiva

Os trabalhadores com capacidade de ler, interpretar e discutir dados quantitativos como fonte de informação tomam decisões melhores e mais rápidas

Por Soraia Yoshida 28/03/2022

À medida que a Inteligência Artificial (IA) chega às organizações e vai transformando tudo o que encontra pela frente, é de se esperar que os dados ganhem relevância não apenas na leitura que fazemos do mundo, mas nas habilidades com que desempenhamos nosso trabalho. Três estudos recentes apontam que a alfabetização de dados e gestão de dados estarão no centro das preocupações de lideranças nos próximos dez anos, uma vez que será um aspecto fundamental de muitas funções, atingindo até 70% dos funcionários até 2025. Ainda assim, os relatórios mostram que ainda existe uma desconexão entre líderes e trabalhadores quando se fala em desenvolvimento de habilidades.

A alfabetização de dados (data literacy) é a capacidade de coletar, ler, interpretar e discutir dados quantitativos como fonte de informação. A alfabetização de dados requer competências essenciais em alfabetização verbal, numérica e gráfica (visual), bem como uma compreensão fundamental de fontes de dados, construções de dados e análise de dados. Todos os trabalhadores precisam construir algum nível de alfabetização de dados e se sentirem confiantes para criar e usar gráficos e planilhas.

Enquanto a maioria dos tomadores de decisão pesquisados ​​pela consultoria Forrester e pela plataforma de análise de dados Tableau disseram esperar alfabetização de dados dos funcionários "em todos os departamentos", apenas 39% das organizações disponibilizam treinamento de dados para todos os funcionários, segundo o estudo “Building Data Literacy: The Key To Better Decisions, Greater Productivity, And Data-Driven Organizations”. Quase 75% dos mais de 2.000 líderes empresariais pesquisados ​​disseram que os funcionários devem aprender sobre dados no trabalho sempre que houver necessidade, "geralmente de colegas de trabalho ou por tentativa e erro".

Este é um conteúdo exclusivo para assinantes.

Cadastre-se grátis para ler agora
e acesse 5 conteúdos por mês.

É assinante ou já tem senha? Faça login. Já recebe a newsletter? Ative seu acesso.

Futuro das fintechs pode incluir biofintechs e sistemas à prova de invasão quantum

Tendências

Futuro das fintechs pode incluir biofintechs e sistemas à prova de in...

O futurista Bernard Marr lista as principais tendências de fintechs que vnao crescer nos próximos dez anos. Confira a lista completa

(Des)Igualdade de gênero no Brasil

Carreira

(Des)Igualdade de gênero no Brasil

A desigualdade de gênero não teve grandes avanços, de acordo com relatório do Fórum Econômico Mundial

Saúde é a próxima aposta das Big Techs em negócios de bilhões

Tendências

Saúde é a próxima aposta das Big Techs em negócios de bilhões

Amazon, Google, Microsoft e Nvidia estão entre as empresas que investem em IA e computação em nuvem para desenvolver novos medicamentos e serviços de saúde

Inclusão pode ser a resposta para a crise do burnout

Liderança

Inclusão pode ser a resposta para a crise do burnout

As empresas precisam trabalhar a inclusão muito além do onboarding, criando um espaço em que as pessoas se sentem seguras para se expressar

IA Generativa está mudando o perfil dos empregos

Tendências

IA Generativa está mudando o perfil dos empregos

As empresas estão contratando pessoas com conhecimento ou familiaridade com a IA Generativa, mas ainda precisam investir na mudança de processos. Entenda

Invista na confiança multigeracional

Liderança

Invista na confiança multigeracional

Pesquisas apontam que existe uma dificuldade de comunicação entre os colaboradores da Geração Z com os colegas mais velhos.