s
Crédito: Microsoft

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

Cloud Computing leva disputa das big techs para o espaço

Microsoft, Google e Amazon têm planos de explorar o filão da computação em nuvem e da internet interplanetária. Mas há outras empresas de olho nos negócios fora da Terra

Por Soraia Yoshida 28/10/2020

"Ao infinito e além", diria Buzz Lightyear, personagem da animação Toy Story, e também Elon Musk, Jeff Bezos, Satia Nadella e Sundar Pichai. Agora que descobriram água na Lua, a tal da internet interplanetária está ainda mais quente.

A Microsoft se uniu à SpaceX e a SES para lançar um novo negócio de computação em nuvem que vai operar no espaço. Azure Space é uma plataforma de nuvem direcionada a empresas privadas e agências do governo que usam dados coletados por satélite, mas não querem investir na infraestrutura de solo para processar e analisar esses dados. Na prática, a Microsoft vai oferecer data centers de computação em nuvem móveis – o Datacenter Modular Azure (MDC) –, que podem ser instalados e usados em qualquer lugar, inclusive “fora da rede”. Para o negócio, a empresa fechou um acordo com os satélites de internet da Starlink (a SpaceX já lançou mais de 800 satélites até agora) e ampliou seu acordo com a companhia SES para usar seus satélites O3b.

Conteúdo exclusivo para membros da The Shift

Aproveite a Cyber Week e assine

Elon Musk e NASA retomam o sonho de dominar o espaço

Exploração Espacial

Elon Musk e NASA retomam o sonho de dominar o espaço

Depois de seis anos de muito trabalho, Elon Musk se prepara para o grande passo: mandar novamente astronautas norte-americanos para o espaço, direto dos EUA, e acabar com a dependência que a NASA tem da Rússia

Por Redação The Shift
As casas impressas em 3D do futuro

Exploração Espacial

As casas impressas em 3D do futuro

O layout da residência é como uma casa de vários andares, exceto com alguns ajustes específicos para Marte

Por Vanessa Bates Ramirez, Singularity Hub
Robótica para uma educação humanizada

Inovação

Robótica para uma educação humanizada

Primeira brasileira a figurar na lista dos dez mais do Global Teacher Prize, o Nobel da Educação, Débora Garofalo agora leva o projeto de robótica com sucata para a rede estadual de São Paulo

Por João Ortega