s
Astronautas Bob Behnken (esq.) e Doug Hurley, participam dos primeiros testes a bordo da Crew Dragon, no Cabo Canaveral, Flórida. Foto: SpaceX - Divulgação

EXPLORAÇÃO ESPACIAL

Elon Musk e NASA retomam o sonho de dominar o espaço

Depois de seis anos de muito trabalho, Elon Musk se prepara para o grande passo: mandar novamente astronautas norte-americanos para o espaço, direto dos EUA, e acabar com a dependência que a NASA tem da Rússia

Por Redação The Shift 20/04/2020

27 de maio. É a data na qual a NASA e a SpaceX pretendem lançar o primeiro vôo tripulado do Crew Dragon - o veículo projetado pela SpaceX para levar astronautas à Estação Espacial Internacional. Será a primeira vez, desde o fim do programa com ônibus espaciais em 2011, que dois astronautas americanos - Bob Behnken e Doug Hurley - serão enviados ao espaço a partir do Centro Espacial Kennedy, em Cabo Canaveral, nos EUA.

A missão #LaunchAmerica será, sem dúvida, um passo enorme para um homem específico: Elon Musk. Foram seis anos de muito trabalho e muitas viagens para envio de suprimentos para a ISS. O vôo também ajudará a acabar com a dependência que a NASA tem da Rússia, único país hoje capaz de enviar astronautas para a ISS.

Musk fundou a SpaceX em 2002 com o objetivo de permitir que as pessoas vivessem em outros planetas. Se for bem-sucedida, a missão dará à SpaceX uma vantagem sobre a Boeing, que também tem contrato com a NASA para levar astronautas para a ISS.

Conteúdo exclusivo para membros da The Shift

Experimente grátis por 30 dias

As casas impressas em 3D do futuro

Exploração Espacial

As casas impressas em 3D do futuro

O layout da residência é como uma casa de vários andares, exceto com alguns ajustes específicos para Marte

Por Vanessa Bates Ramirez, Singularity Hub
Elon Musk e NASA retomam o sonho de dominar o espaço

Exploração Espacial

Elon Musk e NASA retomam o sonho de dominar o espaço

Depois de seis anos de muito trabalho, Elon Musk se prepara para o grande passo: mandar novamente astronautas norte-americanos para o espaço, direto dos EUA, e acabar com a dependência que a NASA tem da Rússia

Por Redação The Shift