s
Primeiro-debate-das-eleições-presidenciais-de-2022 - FOTO: Renato Pizzutto
INOVAÇÃO

Um termômetro para as Eleições 2022

Google Trends produz relatório e cria sala digital com insights em tempo real sobre os candidatos e as manifestações de interesse dos espectadores

Por Rosane Serro 04/09/2022

Na semana em que o Google lançou uma série de iniciativas de apoio ao processo eleitoral majoritário brasileiro – inclusive o recurso “Como votar”, em parceria com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e os Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) para o fornecimento se informações confiáveis no processo de busca – uma se destacou: o “Relatório Google Trends Eleições 2022”, estudo produzido pela empresa, baseado nos dados compilados pela sua ferramenta de tendências. Um estudo de XX páginas sobre o que os brasileiros pensam a respeito de cinco temas relevantes:  emprego, educação, saúde pública, segurança e meio ambiente e outros assuntos derivados.

Segundo o responsável pelo Google News Lab no Brasil, Marco Túlio Pires, trata-se de um estudo inédito no mundo. “Pensamos: temos muita informação e inteligência. Se pegássemos os temas mais relevantes e fizéssemos mergulho, em termos de interesse público, poderíamos descobrir o que querem os brasileiros”, explicou. Neste sentido, o objetivo da empresa ao elaborar o relatório é o fornecimento de uma fonte relevante de informações. “E contribuir para o debate público e para a integridade das Eleições 2022 também”, complementou o executivo.

Porém, a relevância do estudo não está somente nos dados recortados pela empresa, mas na própria ferramenta. O Google Trends funciona hoje como uma importante ferramenta para entender o imaginário coletivo da sociedade brasileira porque reúne três fatores principais:

  • Escala – São mais de um trilhão de buscas por ano.
  • Imediatismo – Os internautas reagem automaticamente aos eventos do mundo exterior e acionam a ferramenta de busca. O Google mostra os resultados globais com um delay de apenas seis segundos.
  • Autenticidade – Ao contrário das redes sociais, onde as pessoas fazem uma curadoria de si mesmas, na máquina de busca do Google, “a relação é de um para um”. “As pessoas tratam a caixa de busca como um confessionário. Às vezes, fazem perguntas que não têm coragem de fazer ao terapeuta”, afirma Marco Túlio.

Este é um conteúdo exclusivo para assinantes.

Cadastre-se grátis para ler agora
e acesse 5 conteúdos por mês.

É assinante ou já tem senha? Faça login. Já recebe a newsletter? Ative seu acesso.

Com Chatbots de IA as buscas na internet nunca mais serão as mesmas

Tendências

Com Chatbots de IA as buscas na internet nunca mais serão as mesmas

Google, Microsoft e algumas startups pretendem responder às nossas dúvidas sem links, usando textos bem elaborados por grandes modelos de linguagem, transformando o mercado

CEOs: metaverso vale o risco?

Tendências

CEOs: metaverso vale o risco?

O tamanho do mercado, a combinação de tecnologias que compõe o metaverso e seu impacto na vida corporativa fazem do tema um "negócio de CEO". Por isso, a entrada neste ambiente deve ser cuidadosamente planejada, recomenda a McKinsey. S...

Quer inovar? Olhe para dentro

Inovação

Quer inovar? Olhe para dentro

Ao apostar no empreendedorismo interno, as empresas aproveitam o talento dos colaboradores e aumentam as chances de inovar de forma acelerada.

Um planeta sob nova direção

Tendências

Um planeta sob nova direção

Homem e natureza são parte do mesmo sistema interconectado. Se um destrói o outro, sucumbirá em seguida. Com esta certeza, universidades, ONGs e empresas privadas estão se unindo para criar centros de conhecimento de Desenvolvimento Reg...

Um

Tendências

Um "canvas donut" para negócios

Uma economia regenerativa, distributiva e próspera, na qual as necessidades humanas básicas e os recursos do planeta são equilibrados para garantir o bem-estar coletivo e planetário. Parece uma proposta razoável? É a Economia Donut, c...

Consumidores em 2023: cautelosos e ecoeconômicos

Tendências

Consumidores em 2023: cautelosos e ecoeconômicos

Pesquisa realizada pela consultoria de inteligência de negócios global Euromonitor International mapeou as 10 Principais Tendências Globais de Consumo em 100 países