s
A demanda por plataformas de saúde mental e por uma liderança baseada em empatia está crescendo em um cenário em que já se fala em transtornos de estresse pós-covid Crédito: Pixabay
TENDÊNCIAS

Startups ajudam empresas a priorizar a saúde mental

Com soluções que facilitam o acesso ao atendimento psicológico e até medem o risco de desenvolvimento de uma doença mental, as startups ajudam as companhias a minimizarem seu impacto na saúde mental dos funcionários

Em 2022, o Burnout passou a ser classificado como um “fenômeno ligado ao trabalho" pela OMS. No texto da CID 11, que entrou em vigor em 1º de janeiro, a síndrome foi oficializada como “estresse crônico de trabalho que não foi administrado com sucesso”. Antes, era considerada um problema na saúde mental e um quadro psiquiátrico. A mudança deve acender um alerta para as empresas, que precisam se atentar ainda mais aos seus impactos na saúde mental dos trabalhadores. Com soluções digitais, as startups surgem como aliadas nessa jornada de prevenção das doenças mentais no ambiente de trabalho.

“É possível observar um paralelo com os distúrbios osteomusculares ocupacionais. Nas últimas décadas, foram criados mecanismos de segurança, leis, equipamentos de proteção individual e ginástica laboral porque era preciso reduzir o impacto do trabalho na saúde. Muitas pessoas eram afastadas por essas doenças. Na indústria criativa de hoje, o cérebro está sendo constantemente estimulado e as doenças mentais devem ser cada vez mais reforçadas como algo oriundo da relação com o trabalho. As empresas precisam se preocupar com esse tema ou vão ficar para trás. O assunto precisa deixar de ser um estigma”, afirma Rui Brandão, médico, CEO e Cofundador da startup Zenklub.

A importância da saúde mental nas empresas em 2022 vai além da mudança de classificação do Burnout. Cada vez mais, manter os bons funcionários também vai depender de boas práticas nesse tema. O relatório Business Bets 2022, da consultoria Sparks and Honey, aponta que a demanda por plataformas de saúde mental e por uma liderança baseada em empatia está crescendo em um cenário em que já se fala em transtornos de estresse pós-covid.

Este é um conteúdo exclusivo para assinantes.

Cadastre-se grátis para ler agora
e acesse 5 conteúdos por mês.

É assinante ou já tem senha? Faça login. Já recebe a newsletter? Ative seu acesso.

Com tanta urgência no mundo, será que dá para falar em desacelerar? 

Tendências

Com tanta urgência no mundo, será que dá para falar em desacelerar?...

É importante pensar no assunto, porque esse é o grande desejo dos consumidores segundo a 10⁠ª edição do The Future 100, realizado pelo grupo de publicidade VML

Radiografia dos negócios de impacto no Brasil

Startups

Radiografia dos negócios de impacto no Brasil

O primeiro relatório "Startup de Impacto Report Brasil" do Observatório Sebrae de Startups apresenta o panorama das principais startups de impacto no Brasil.

O poder dos superfãs

Tendências

O poder dos superfãs

Uma legião de superfãs, e o apreço das novas gerações pela IA Generativa, sinalizam novas oportunidades de receita para as empresas de Mídia e Entretenimento Digital, diz a Deloitte.

O negócio de fechar startups

Startups

O negócio de fechar startups

Empresas especializadas em fechar startups, como a Sunset e SimpleClosure, estão recebendo investimentos de milhões de dólares mostrado o início de um novo mercado.

O sucesso está na cabeça dos fundadores

Startups

O sucesso está na cabeça dos fundadores

Um novo estudo científico sobre startups dá uma nova dimensão à frase "personalidade de sucesso"

Aproveite a era das mudanças quânticas

Tendências

Aproveite a era das mudanças quânticas

Mudanças quânticas trazem grandes oportunidades, mas é fundamental entender completamente o cenário para não errar a mão. Um novo relatório tem uma lista de 50 delas.