s
INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

Qual o futuro dos chatbots de IA?

E por que aqueles alimentados por grandes modelos de linguagem, apesar de mais capazes, ainda levarão algum tempo para chegar aos aplicativos comerciais?

A indústria de IA conversacional explodiu e teve um crescimento imenso na última década. Só o mercado de chatbots de IA, que utilizam Processamento de Linguagem Natural (NLP) e Machine Learning (ML) para funcionar,  chegará a 454,8 milhões de dólares em 2027, segundo o Statista. O que parecia apenas uma ferramenta de atendimento ao cliente, hoje está agregando valor aos processos de negócios, sendo usados pelas marcas para construir um sólido pipeline de vendas, atingir objetivos de marketing, habilitar o comércio, impulsionar o engajamento, induzir a fidelidade à marca, e por aí vai. Setores como comércio eletrônico, varejo, saúde, finanças, imóveis, educação e viagens têm estado na vanguarda do uso. Mas…

Desde os recentes episódios com o LaMDA, do Google, e o BlenderBot 3, da Meta, que os pesquisadores e desenvolvedores têm se perguntado sobre a viabilidade da próxima geração de chatbots, alimentada pelos grandes modelos de linguagem. Torná-los poderosos o suficiente para serem úteis, evitando respostas prejudiciais, é uma tarefa que vem se demonstrando nada trivial, assim como não é trivial a ideia de fazer com que o chatbot melhore a cada chat e se adapte ao que os clientes dizem e fazem.

Modelos como o GPT-3 ensinam que, em uma conversa, tentam dar a resposta mais provável, conforme o contexto e todas as conversas que tiveram acesso em seu treinamento. Na prática, o chatbot nem sempre dará as mesmas respostas para as mesmas perguntas.

Este é um conteúdo exclusivo para assinantes.

Cadastre-se grátis para ler agora
e acesse 5 conteúdos por mês.

É assinante ou já tem senha? Faça login. Já recebe a newsletter? Ative seu acesso.

Pete Flint:

Entrevista

Pete Flint: "Leve sua empresa para as corredeiras"

Para o investidor de risco Pete Flint, general manager da NFX, as empresas tradicionais e startups precisam seguir os trechos de água rápida do mercado, porque lá estão as tendências de futuro

O que é CRISPR?

Tendências

O que é CRISPR?

A resposta simples? Uma tecnologia usada para editar genes e mudar o mundo! O CRISPR tem "impacto revolucionário nas ciências da vida", segundo o comitê do Prêmio Nobel, que concedeu às pesquisadoras o Nobel de Química, em 2020

O horizonte bilionário dos ecossistemas de canais

Tendências

O horizonte bilionário dos ecossistemas de canais

Segundo a empresa de pesquisas Canalys, é formado por 223 startups e empresas movimentaram US$ 3,9 bilhões em vendas de software, em 2021 e têm US$ 8,9 bilhões projetados para 2027

IA Responsável: um caminho a percorrer

Inteligência Artificial

IA Responsável: um caminho a percorrer

Novas pesquisas mostram que, embora os líderes concordem que a IA responsável deve ser uma preocupação da alta administração, poucos priorizaram essas iniciativas. Por onde começar?

Nem sempre a IA funciona. Por que?

Inteligência Artificial

Nem sempre a IA funciona. Por que?

É possível resumir o que a inteligência de máquina faz muito bem com três Ps: padrões, probabilidades e performance. O problema é a falta de compreensão das características básicas do problema de negócios.

E a grande fusão do Ethereum aconteceu

Tendências

E a grande fusão do Ethereum aconteceu

Às 3h59 da madrugada de 15 de setembro, aconteceu finalmente o encerramento do "The Merge", a grande fusão da rede blockchain Ethereum. A maior mudança é com relação ao PoS (proof-of-stake ou prova de participação) e os mineradores...