s
O logo dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020: pandemia afetou o evento, mas a tecnologia compensou Crédito: Fotos Públicas

O SHIFT DA QUESTÃO

Qual é o legado tecnológico da Olimpíada de Tóquio?

Os Jogos de Tóquio devem deixar uma herança de que a tecnologia pode nos fazer melhores, mais rápidos, enquanto nos oferece imagens construídas a partir de dados e nuvem

Por Cristina De Luca, Marina Hortélio e Soraia Yoshida 07/08/2021

É grande, talvez maior do que possa parecer à primeira vista. Se os Jogos Olímpicos do Rio sinalizaram uma preocupação com a sustentabilidade e o destino do planeta, desta vez a preocupação se estendeu desde o grid de energia (com painéis solares) a um sistema alimentado por hidrogênio para abastecer a vila olímpica. O conteúdo que alimentou toda a transmissão foi apoiado : dos sensores conectados aos atletas até um sistema completo que não só foi capaz de mostrar o movimento ao vivo, mas como deveria ser em sua perfeição de algoritmos. Tudo transformado em análise para os comentaristas e para os espectadores maravilhados com a façanha humana e das máquinas.

Essas novas tecnologias devem fazer seu replay em novos serviços que rapidamente estarão disponíveis. Imagine que daqui a algum tempo, apps e academias poderão mostrar não apenas como fazer o exercício, mas qual a sua melhor performance. Os novos tênis serão capazes de impulsionar as passadas de dos corredores de fim de semana. E complexos esportivos privados poderão ser a última novidade para quem quer se ver no telão, atletas modernos que poderão sentir o thrill do que é competir em uma olimpíada.

 


Conteúdo exclusivo para membros da The Shift

Aproveite a promoção e assine

Qual é o legado do 11 de setembro?

O Shift da Questão

Qual é o legado do 11 de setembro?

Vinte anos após o ataque terrorista que destruiu as Torres Gêmeas, uma parte do Pentágono e deixou quase 3 mil mortos, o que mudou na tecnologia e nos negócios?

Por Cristina De Luca, Marina Hortélio e Soraia Yoshida
Para onde vai a nova economia?

O Shift da Questão

Para onde vai a nova economia?

A Economia Espacial é composta por fabricantes de foguetes e satélites, infraestrutura de telecomunicações e internet, pesquisadores de mudanças climáticas, setores de defesa e mais

Por Cristina De Luca, Marina Hortélio, Silvia Bassi e Soraia Yoshida
Qual é o legado tecnológico da Olimpíada de Tóquio?

O Shift da Questão

Qual é o legado tecnológico da Olimpíada de Tóquio?

Os Jogos de Tóquio devem deixar uma herança de que a tecnologia pode nos fazer melhores, mais rápidos, enquanto nos oferece imagens construídas a partir de dados e nuvem

Por Cristina De Luca, Marina Hortélio e Soraia Yoshida
Os games vão invadir todas as praias?

O Shift da Questão

Os games vão invadir todas as praias?

A indústria de games é mais lucrativa do que o cinema em termos globais e as indústrias de esportes nos EUA

Por Cristina De Luca, Marina Hortélio e Soraia Yoshida
Por que a ideia da semana de 4 dias é tão disruptiva?

O Shift da Questão

Por que a ideia da semana de 4 dias é tão disruptiva?

Um novo estudo aponta que uma semana mais curta de trabalho pode ser mais produtiva para a empresa e assegurar o bem-estar do trabalhador

Por Soraia Yoshida
Como anda a sua pegada de carbono?

O Shift da Questão

Como anda a sua pegada de carbono?

A frase "Onde é que nós vamos parar?" não foi feita para a questão da pegada climática, mas bem que poderia

Por Cristina De Luca, Marina Hortélio, Silvia Bassi e Soraia Yoshida