s
TENDÊNCIAS

O skeuomorphism sobrevive na Web3

Declarado morto com o surgimento do flat design, o skeumorphic design segue firme e forte no metaverso. Resta saber até quando...

Por que todas as lojas em Decentraland têm fileiras organizadas de trilhos com cabides e vestiários com cortinas? Por que a exposição Kaws em Fortnite aconteceu em um prédio com telhado e molduras penduradas nas paredes? Por que, em um universo sem limites, sem gravidade e movido apenas pela imaginação sem limites de seus criadores, as coisas, produtos e experiências são exatamente como são no mundo físico?

Skeuomorphs nos cercam desde o surgimento das primeiras interfaces gráficas. E já nos cercavam antes, nas velas elétricas piscando nos restaurantes. Nas mesas de plástico, modeladas para parecerem de madeira. Enfim... sempre que o design imita o objeto real que deseja representar. Quando encontramos novas tecnologias, tendemos a literalmente copiar e colar a experiência do usuário, seus modelos mentais de como as coisas funcionam no mundo que conhecemos.

Nas interfaces do usuário e no design da Web, o skeuomorphism tenta criar efeitos tridimensionais (3-D) em uma superfície 2-D (plana). O ícone na tela de um smartphone representando a função do telefone, por exemplo, é projetado para se parecer tanto quanto possível com um telefone (ou aparelho), geralmente com sombreamento, realces e algum grau de detalhe. Um botão pode parecer elevado até ser clicado e, em seguida, abaixar como se tivesse sido pressionado fisicamente. Já skeuomorphs não visuais incluem o som virada de página em um eBook, o de uma gravação terminando no final de um CD ou o obturador de uma câmera.

Este é um conteúdo exclusivo para assinantes.

Cadastre-se grátis para ler agora
e acesse 5 conteúdos por mês.

É assinante ou já tem senha? Faça login. Já recebe a newsletter? Ative seu acesso.

Com tanta urgência no mundo, será que dá para falar em desacelerar? 

Tendências

Com tanta urgência no mundo, será que dá para falar em desacelerar?...

É importante pensar no assunto, porque esse é o grande desejo dos consumidores segundo a 10⁠ª edição do The Future 100, realizado pelo grupo de publicidade VML

O poder dos superfãs

Tendências

O poder dos superfãs

Uma legião de superfãs, e o apreço das novas gerações pela IA Generativa, sinalizam novas oportunidades de receita para as empresas de Mídia e Entretenimento Digital, diz a Deloitte.

Aproveite a era das mudanças quânticas

Tendências

Aproveite a era das mudanças quânticas

Mudanças quânticas trazem grandes oportunidades, mas é fundamental entender completamente o cenário para não errar a mão. Um novo relatório tem uma lista de 50 delas.

Direto de Dubai, as megatrends 2024

Tendências

Direto de Dubai, as megatrends 2024

Relatório aponta tendências que merecem um olhar atento da parte da iniciativa privada e do setor público. Na lista há velhos conhecidos como DeFi, e coisas revolucionárias, como upcycling.

Teses cripto para 2024

Tendências

Teses cripto para 2024

Os últimos 12 meses testaram a resiliência da criptoeconomia, pavimentaram a aproximação com as finanças tradicionais, ampliaram as regulações e abriram caminho para a tokenização de ativos

Fronteiras da tecnologia em 2024

Inovação

Fronteiras da tecnologia em 2024

A criatividade dos investidores de risco corre solta quando se trata de imaginar as novas fronteiras possíveis para a tecnologia em 2024. E há muito alinhamento com os analistas de mercado