s
O empreededor britânico Richard Branson, do grupo Virgin, na sede da Virgin Galactic, que pretende levar turistas ao espaço Crédito: Virgin Galactic
LIDERANÇA

O modo como um CEO se comunica diz tudo sobre liderança

Diante da necessidade de manter suas equipes engajadas, muitos líderes de negócios tropeçam em armadilhas como falta de clareza ou simplesmente preferem não dizer nada

Por Cristina De Luca 21/04/2020

O coronavírus colocou os líderes de negócios em uma posição crítica. Eles têm responsabilidades consideráveis com seus clientes, parceiros, acionistas, mas principalmente com os funcionários. Dados da Forrester revelam que os funcionários confiam mais em seus empregadores como fonte de informações sobre a Covid-19 do que em governos e sites de mídia social.

CEOs e líderes em geral têm importantes papéis a desempenhar nesse momento de crise. Mas muitos parecem perdidos diante da necessidade de manter a tropa engajada e confiante. Este artigo publicado pela The Conversation revisou 21 estudos acadêmicos sobre comunicação de liderança executiva e analisou 12 estudos setoriais relacionados à comunicação organizacional e de liderança durante a pandemia. E apontou os cinco requisitos mais importantes: transparência, autenticidade, empatia, humanidade e otimismo.

Quem seguiu essa cartilha? Os CEOs da Marriott, Arne Sorenson, da Microsoft, Satya Nadella, o da Levi Strauss, Chip Bergh, e muitos outros. Nós recomendamos muito a leitura da carta do CEO do Virgin Group, Richard Branson. “Sei o quanto vocês se importam com seu trabalho, suas empresas e, principalmente, um com o outro, então pensei que era importante que todos soubessem os fatos reais. Nas cinco décadas em que estive nos negócios, esse é o momento mais desafiador que já enfrentamos. Do ponto de vista comercial, os danos a muitos não têm precedentes e a duração da interrupção permanece preocupantemente desconhecida”, diz.

Este é um conteúdo exclusivo para assinantes.

Cadastre-se grátis e tenha acesso a 5 conteúdos por mês.

É assinante ou já tem senha? Faça login. Já recebe a newsletter? Ative seu acesso.

Bem-estar: o CEO pensa uma coisa, os funcionários outra. E agora?

Liderança

Bem-estar: o CEO pensa uma coisa, os funcionários outra. E agora?

Um estudo mostra que, muitas vezes, o CEO acha que está tudo bem, quando não está

Poder relacional: influência pode ajudar a melhorar trabalho

Liderança

Poder relacional: influência pode ajudar a melhorar trabalho

Como construir relações saudáveis sem se apoiar na hierarquia

Sem habilidades sociais, não dá para ser CEO

Carreira

Sem habilidades sociais, não dá para ser CEO

A mudança nas habilidades desejadas pelas organizações privilegia a boa comunicação e a capacidade de convencer e entender o que as pessoas querem

Engajamento do colaborador é vantagem competitiva para o negócio

Gestão

Engajamento do colaborador é vantagem competitiva para o negócio

As lideranças que reconhecem as habilidades de suas equipes e valorizam sua contribuição ajudam a criar um ambiente de aprendizado e fomentam o engajamento dos trabalhadores

Geração Z e o fim do trabalho que conhecemos

Tendências

Geração Z e o fim do trabalho que conhecemos

As organizações estão diante do desafio de construir culturas que levem em conta as necessidades e sejam capazes de atrair, engajar e reter talentos da Geração Z

Mulheres no trabalho: cresce estresse, esgotamento e assédio

Diversidade

Mulheres no trabalho: cresce estresse, esgotamento e assédio

No Brasil, burnout é o principal motivo para querer deixar o emprego, seguido de remuneração inadequada e falta de oportunidades