s
Jose Morales Head de Global Field Operations da Atlassian
ENTREVISTA

Jose Morales: O futuro do trabalho é assíncrono

E aí veio a pandemia e todos tivemos que trabalhar de casa. Mas para muitas das empresas, que sequer cogitavam permitir trabalho remoto em tempos saudáveis, a pandemia teve efeito disruptor imediato.

Por Silvia Bassi 04/04/2020

E aí veio a pandemia e todos tivemos que trabalhar de casa. Mas para muitas das empresas, que sequer cogitavam permitir trabalho remoto em tempos saudáveis, a pandemia teve efeito disruptor imediato: da noite para o dia, ou quase isso, centenas de funcionários conectados tiveram que mimetizar em video calls as práticas do escritório físico, e aí veio o stress pelo excesso de meetings e ligações, e todos estão trabalhando muito mais do que antes.

"Depois que isso acabar, muitas empresas vão ter que lidar com suas percepções de como o trabalho deve ser feito, pois elas vão precisar mudar", diz Jose Morales, Head de Global Field Operations da Atlassian (pronuncia-se Atlas-si-on), a empresa fundada em 2002 por dois jovens australianos, que está por trás das ferramentas de gestão de projetos, programação e colaboração mais conhecidas entre os programadores do mundo todo: Jira, Trello e Bitbucket, entre outras.

A própria Atlassian mudou sua rotina, diz Morales. "Somos por definição uma empresa altamente distribuída mas não necessariamente uma empresa altamente remota". Mas a diferença entre ser remoto e ser distribuído tem um peso enorme na produtividade e é esse ponto que Morales sinaliza nessa entrevista, concedida à The Shift no meio do Summit anual - virtual, obviamente - realizado pela companhia na semana passada.

Este é um conteúdo exclusivo para assinantes.

Cadastre-se grátis para ler agora
e acesse 5 conteúdos por mês.

É assinante ou já tem senha? Faça login. Já recebe a newsletter? Ative seu acesso.

Chega de embromação:

Entrevista

Chega de embromação: "temos que colocar dinheiro nas mãos das mulhe...

Para a CEO da socialtech B2Mamy, Dani Junco, só o dinheiro liberta. Por isso, as startups e as iniciativas de apoio ao empreendedorismo feminino devem receber mais cheques.

Inteligência Artificial

"Temos o dever de nos preocupar"

Em entrevista à The Shift, Reggie Townsend, diretor da prática de ética em dados do SAS, fala sobre o imperativo da ética para a IA e sobre ter um "viés positivo" nas aplicações de impacto.

Habilidades socioemocionais preparam as empresas para o futuro

Entrevista

Habilidades socioemocionais preparam as empresas para o futuro

Filip De Fruyt, Professor da Universidade de Ghent, na Bélgica e membro do conselho científico do eduLab 21, do Instituto Ayrton Senna, explica, em entrevista exclusiva à THE SHIFT, que perfis profissionais estão mais aptos a enfrentar...

Jeeves, um unicórnio latino-americano que ruge

Entrevista

Jeeves, um unicórnio latino-americano que ruge

Em menos de 18 meses, a Jeeves captou US$ 368 milhões, tem mais de 3 mil clientes e atua em 24 países. Chega ao Brasil para apoiar startups com crédito sem burocracia

O futuro através da cidadania climática

Entrevista

O futuro através da cidadania climática

Paulo Moutinho, cofundador do Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia - organização não governamental com 30 anos de atividade na Amazônia e no Cerrado - defende que o protagonismo do Brasil na solução climática mundial ocorra a...

Pete Flint:

Entrevista

Pete Flint: "Leve sua empresa para as corredeiras"

Para o investidor de risco Pete Flint, general manager da NFX, as empresas tradicionais e startups precisam seguir os trechos de água rápida do mercado, porque lá estão as tendências de futuro