s
Sam Bankman-Fried, ex-CEO da FTX, chamado de "O Diabo em roupas de Geek" em artigo na Forbes
BLOCKCHAIN

O arrastão FTX coloca em xeque o mercado de criptoativos

Um CEO irresponsável, falcatruas a rodo, um conjunto de práticas de má governança e está pronta a bomba que pode arrasar mercados num efeito-dominó

Por Silvia Bassi 29/11/2022

Na semana de 11 de novembro, houve o caos no mercado de criptoativos. Da noite para o dia, o mercado de cripto desvalorizou 11%, no dia 9, caindo abaixo do US$ 1 trilhão que vinha mantendo desde o início do ano. As ondas sísmicas da desvalorização se espalharam, derrubando o valor das ações negociadas em bolsa das empresas de cripto e investimentos, como CoinBase e RobinHood, até bater nas empresas de investimento de risco, como a Sequoia Capital.

A crise é resultado da confusão provocada pelas corretoras de cripto Binance e FTX e a empresa de trading Alameda Research (as duas últimas controladas pelo jovem Sam Bankman-Fried). Para entender, melhor voltar ao começo. No dia 2 de novembro, o site CoinDesk publicou reportagem que mostrava uma fronteira "borrada" entre a Alameda e a FTX.

Pela reportagem, gerada a partir de documentos de resultados financeiros da Alameda, dos US$ 14,6 bilhões em ativos que a Alameda teria, em 30 de junho, a maior parte era de tokens FTT, emitidos pela FTX. Laços tão próximos entre a FTX e a Alameda mostravam, segundo o artigo, "que a gigante comercial de Bankman-Fried, Alameda, repousa sobre uma base composta em grande parte por uma moeda que uma empresa irmã inventou, não um ativo independente como uma moeda fiduciária ou outra criptomoeda".

Este é um conteúdo exclusivo para assinantes.

Cadastre-se grátis para ler agora
e acesse 5 conteúdos por mês.

É assinante ou já tem senha? Faça login. Já recebe a newsletter? Ative seu acesso.

2022 custou muito caro às DeFi

Blockchain

2022 custou muito caro às DeFi

A criptoeconomia passou por poucas e boas em 2022, com o desfalque do "Inverno cripto" e o recordes cada vez maiores de ataques hackers. Ainda identificaram um Calcanhar de Aquiles: a vulnerabilidade dos protocolos de transporte entre block...

O arrastão FTX coloca em xeque o mercado de criptoativos

Blockchain

O arrastão FTX coloca em xeque o mercado de criptoativos

Um CEO irresponsável, falcatruas a rodo, um conjunto de práticas de má governança e está pronta a bomba que pode arrasar mercados num efeito-dominó

2023, o ano do DeFi 3.0?

Tendências

2023, o ano do DeFi 3.0?

Projetos FaaS (Farming as a Service) pedem passagem no universo das finanças descentralizadas

E a grande fusão do Ethereum aconteceu

Tendências

E a grande fusão do Ethereum aconteceu

Às 3h59 da madrugada de 15 de setembro, aconteceu finalmente o encerramento do "The Merge", a grande fusão da rede blockchain Ethereum. A maior mudança é com relação ao PoS (proof-of-stake ou prova de participação) e os mineradores...

ESG: Arezzo&Co usa blockchain para rastrear o couro

Inovação

ESG: Arezzo&Co usa blockchain para rastrear o couro

A meta do grupo é ter todos os fornecedores indiretos da cadeia do couro rastreados até 2024. O blockchain é a ferramenta para atingir esse objetivo.

Vem aí a grande fusão do Ethereum

Tendências

Vem aí a grande fusão do Ethereum

The Merge (ou A Fusão) não só vai mudar como a criptomoeda da plataforma é minerada e validada, como também reduzirá em 99,95% o consumo de energia para gerar e validar essas moedas