s
Michel Lent CEO da Templo Studio

ENTREVISTA

O agente transformador

Caminhamos para um mundo onde só existirão três tipos de empresas: as startups, as que conseguiram se transformar e as que vão morrer, afirma o sócio e CEO do Templo Studio, Michel Lent

Por Cristina De Luca 17/01/2020

Dizem que para transformar é preciso estar com os olhos e os ouvidos bem abertos aos movimentos do consumidor e às tendências tecnológicas e de mercado. Nosso entrevistado de hoje tem prazer em fazer isso... para inovar, mudar a própria carreira, criar e comandar negócios _ digitais, de preferência _ e orientar quem pede ajuda para fazer diferente.

Poucas coisas dão mais prazer hoje ao designer Michel Lent, com longa experiência na área digital e atuação em agências como a DM9DDB, Ogilvy Brasil, Pontomobi e Pereira & O’Dell, que as mentorias gratuitas que há três anos se dispôs a oferecer a empreendedores de startups e pessoas físicas todas as sextas-feiras, em um café.

Uma delas, e que toma a maior parte do tempo, é o trabalho no projeto do Templo Studio, do qual é um dos sócios e atual CEO. A consultoria dá apoio a empresas em processo de adaptação para o digital dispostas a enfrentarem os desafios dessa jornada. "Todas as indústrias serão afetadas de alguma forma. A gente está caminhando para um mundo onde só existirão três tipos de empresas: as startups, as que conseguiram se transformar e as que vão morrer".

Conteúdo exclusivo para membros da The Shift

Experimente grátis por 30 dias

Semeador de startups

Entrevista

Semeador de startups

Rodolfo Santos, CEO do BMG UpTech é um gestor decidido a ampliar a prática de corporate venture no país

Por Cristina De Luca
O fundador é a principal peça de tudo

Entrevista

O fundador é a principal peça de tudo

Alan Leite, CEO & Partner da aceleradora Startup.Farm, é um idealista pragmático. Acredita que o founder é a peça fundamental de qualquer empreendimento e sabe quanto é difícil colocar uma ideia nova para funcionar

Por Silvia Bassi
Para ser um grande inovador, aprenda a abraçar a incerteza

Inovação

Para ser um grande inovador, aprenda a abraçar a incerteza

É tentador pensar que os inovadores são uma raça à parte ou têm a sorte de estar no lugar e na hora certos. É uma questão de como lidar com risco e incerteza

Por Todd Saxton, The Conversation