s
Crédito: Shutterstock

HEALTHTECH

Mas o que muda mesmo com a vacina para Covid-19?

Ter a vacina e vacinar o mundo inteiro não é a mesma coisa. O "novo normal" talvez se torne mais norma do que se imaginava

Por Silvia Bassi 14/11/2020

A resposta não é simples. Muda muita coisa, mas não exatamente o que você pode estar imaginando, e não no prazo que você pode estar desejando. Quem melhor sumarizou a dualidade da situação foi o reitor da escola de saúde pública da Universidade de Brown, Ashish Jha, em um tweet: "Todos temos que ter em mente dois fatos contraditórios: 1- estamos entrando nos piores dias da pandemia. Nos próximos dois meses vamos ver um bocado de infecções e mortes; 2- Há uma luz no fim do túnel e hoje a luz ficou mais brilhante".

LEIA MAIS
. Em que ponto as vacinas são disruptivas?
. Economistas brasileiros alertam: vacina não é garantia de uma retomada rápida nos negócios
. Como prever e prevenir a próxima pandemia?

A luz, no caso, é o anúncio feito pela Pfizer e a BioNTech, no dia 9/11, de que sua vacina BNT162b2, candidata a combater o SARS-CoV-2, tinha atingido em testes 90% de eficácia comprovada de imunização contra a Covid-19, e que estariam prontos para produzir globalmente até 50 milhões de doses de vacina em 2020 e até 1,3 bilhão de doses em 2021 assim que recebessem o sinal verde das autoridades reguladoras.

Conteúdo exclusivo para membros da The Shift

Aproveite a Cyber Week e assine

Vacina não é garantia de uma retomada rápida dos negócios

Tendências

Vacina não é garantia de uma retomada rápida dos negócios

Assim como os cientistas, também os economistas acreditam que as restrições impostas para conter a propagação do vírus terão de ser relaxadas gradualmente

Por Redação The Shift -
Em que ponto as vacinas são disruptivas?

Healthtech

Em que ponto as vacinas são disruptivas?

Toda a cadeia de produção de vacinas passou por um enorme processo de aceleração – muito maior, provavelmente, do que em outras indústrias

Por Soraia Yoshida
Como prever e prevenir a próxima pandemia?

Healthtech

Como prever e prevenir a próxima pandemia?

O setor de tecnologia, o poder público, organizações internacionais e a academia podem colaborar para criar um sistema de alerta

Por João Ortega