s
Crédito: Brusk Dede/Unsplash

ECONOMIA

Emprestando cadeiras para home office

Está difícil a vida da WeWork. No ano passado, a empresa que foi rebaixada para a segunda (talvez terceira) divisão dos unicórnios, encara agora o problema de ser um aglomerador de pessoas

Por Redação The Shift 24/03/2020

Está difícil a vida da WeWork. No ano passado, a empresa que foi rebaixada para a segunda (talvez terceira) divisão dos unicórnios, encara agora o problema de ser um aglomerador de pessoas - são 739 locais e cerca de 662 mil membros em todo o mundo - e, portanto, ambiente de risco para disseminação do coronavírus. Em diferentes unidades, casos confirmados de Covid-19 levaram a interditar andares para limpeza e desinfeção: em Nova Iorque, em Londres, e no Brasil, na unidade da Avenida Paulista, entre outros.

Mas o problema é mais embaixo: com o risco, e em vários casos por força de quarentena obrigatória, muitos membros decretaram home office total e agora as perguntas se avolumam: como ficam os contratos nesse período, que pode ser de muitos meses? Vão ser suspensos? Haverá desconto? Especialmente diante de uma contradição: a WeWork, ela mesma, optou por decretar home office para todos os funcionários.

Em Nova York, uma inquilina postou no Twitter "Mesmo com meu time todo em WFH, @wework não nos deixa pausar o contrato. Estamos literalmente sendo convocados por médicos, governo e todas as pessoas de bom senso da sociedade a NÃO ir para o trabalho mas o WeWork só diz "estamos limpos, podem vir."

Conteúdo exclusivo para membros da The Shift

Experimente grátis por 30 dias

SPAC cria atalho para mercado de ações e vira tendência nos EUA

Economia

SPAC cria atalho para mercado de ações e vira tendência nos EUA

Em 2020, 145 companhias fizeram IPO com o propósito de adquirir outras empresas e, assim, promover um caminho alternativo para a bolsa de valores

Por João Ortega
Futuro do trabalho: 5 prioridades para seu negócio dar certo

Economia

Futuro do trabalho: 5 prioridades para seu negócio dar certo

Ter estratégia, planejamento de talentos, aprendizagem, inovação e desenvolver a experiência do funcionário são essenciais para um ambiente de trabalho mais produtivo, eficiente e criativo

Por Redação The Shift
Tigres asiáticos indicam os caminhos para chegar ao novo normal

Economia

Tigres asiáticos indicam os caminhos para chegar ao novo normal

Primeiros a sofrer o impacto do coronavírus, os países asiáticos devem liderar o cenário econômico global pós pandemia. As soluções passam por uma revisão dos padrões de consumo, trabalho e cadeia de suprimentos

Por Redação The Shift
Emprestando cadeiras para home office

Economia

Emprestando cadeiras para home office

Está difícil a vida da WeWork. No ano passado, a empresa que foi rebaixada para a segunda (talvez terceira) divisão dos unicórnios, encara agora o problema de ser um aglomerador de pessoas

Por Redação The Shift