s
Crédito: Shutterstock

LIDERANÇA

Empresas crescem em confiança e CEOs ganham novos desafios

As empresas ainda têm uma credibilidade maior que os governos, a mídia e as ONGs, de acordo com o Barômetro de Confiança da Edelman. Isso representa mais questões que os CEOs precisam resolver

Por Cristina De Luca 18/01/2021

Nenhuma instituição é plenamente confiável. Mas as empresas ainda têm uma credibilidade maior que os governos, a mídia e as ONGs na opinião das mais de 33 mil pessoas ouvidas pela Edelman, em 28 países, para a elaboração da edição 2021 do seu Barômetro de Confiança.

Dos participantes do estudo61% confiam em seus empregadores para fazer o que é certo. E essa confiança traz grandes expectativas. A maioria (86%) das pessoas entrevistadas espera que os CEOs tratem temas como Covid-19, automação de empregos, questões sociais e da comunidade local. E surgiram novas áreas de foco das lideranças.

As pessoas agora esperam que as empresas ajudem a proteger a qualidade das informações, garantindo que informações confiáveis ​​​​cheguem a seus funcionários e, por extensão, à comunidade. Mais da metade dos entrevistados (53%) acredita que quando a mídia e o jornalismo estão ausentes, as empresas têm a responsabilidade de preencher o vazio de informações.

Conteúdo exclusivo para membros da The Shift

Aproveite a promoção e assine

Futuro do trabalho: 5 prioridades para seu negócio dar certo

Economia

Futuro do trabalho: 5 prioridades para seu negócio dar certo

Ter estratégia, planejamento de talentos, aprendizagem, inovação e desenvolver a experiência do funcionário são essenciais para um ambiente de trabalho mais produtivo, eficiente e criativo

Por Redação The Shift
O que as lideranças precisam ter (e ser) em 2021

Carreira

O que as lideranças precisam ter (e ser) em 2021

Ter conhecimento técnico é básico, o executivo precisa se sobressair com flexibilidade, criatividade e a capacidade de fazer conexões com outras indústrias

Por Soraia Yoshida
Repensando o design do trabalho em um mundo pós Covid

Liderança

Repensando o design do trabalho em um mundo pós Covid

Este é o momento para redesenhar modelos e garantir que as equipes sejam mais inventivas e colaborativas

Por Cristina De Luca