s
Crédito: Pexels Pixabay
INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

Eficiência dos algoritmos e a Lei de Moore

Já sabemos que a proposição do co-fundador da Intel, Gordon Moore, funciona para circuitos integrados, mas e se funcionar também para o aprendizado de máquina?

A OpenAI está propondo uma nova forma de medir a eficiência dos algoritmos de Machine Learning (ou seja, como eles podem fazer mais com menos). Usando essa medida, eles mostram que a IA está se tornando mais eficiente em um ritmo perverso, capaz até de desafiar a Lei de Moore.

Em 1965, Gordon Moore, co-fundador da Intel, postou em seu artigo seminal que o número de transistores em um circuito integrado dobraria a cada dois anos, o que é conhecido como lei de Moore. Hoje, 50 anos após essa declaração, os processadores da Intel são capazes de oferecer um desempenho de 3500x do que poderia fazer em sua versão de 1965. Não houve nenhuma outra tecnologia que tenha melhorado a esse ritmo.

À medida que os processadores se tornaram mais leves e rápidos, o mundo dos computadores mudou drasticamente. Um subproduto muito importante dessa inovação é a formação da inteligência artificial como um domínio próprio. O avanço algorítmico também melhorou em um ritmo que ressoa o sucesso dos circuitos integrados. No entanto, ainda não falamos sobre algoritmos em termos de eficiência, como fazemos no contexto dos computadores clássicos. As métricas são geralmente medidas através da precisão ou de alguma pontuação.

Este é um conteúdo exclusivo para assinantes.

Cadastre-se grátis para ler agora
e acesse 5 conteúdos por mês.

É assinante ou já tem senha? Faça login. Já recebe a newsletter? Ative seu acesso.

Reskilling: é possível criar um programa de requalificação que funciona?

Tendências

Reskilling: é possível criar um programa de requalificação que fun...

A requalificação deve se tornar uma tendência dominante entre as organizações, mas como garantir programas com melhores resultados para a empresa e para os colaboradores?

Co-Inteligência: o que é e como colaborar com a IA Generativa

Inteligência Artificial

Co-Inteligência: o que é e como colaborar com a IA Generativa

A Co-Inteligência gira em torno da colaboração entre a Inteligência Artificial e humanos, aproveitando os pontos fortes de cada um. Entenda

Inteligência Artificial: Foque no desempenho humano

Inteligência Artificial

Inteligência Artificial: Foque no desempenho humano

Uma nova pesquisa mostra que é preciso valorizar as habilidades exclusivas dos seres humanos para progredir no uso das tecnologias.

The Shift Especial Febraban 2024: Oito visões sobre o próximo nível

Tendências

The Shift Especial Febraban 2024: Oito visões sobre o próximo nível

Em parceria com a Embratel, a The Shift teve a oportunidade de conversar com oito lideranças femininas para discutir o próximo nível das tecnologias no setor financeiro.

10 Tecnologias emergentes que vão moldar o futuro

Inovação

10 Tecnologias emergentes que vão moldar o futuro

A lista de tecnologias inclui superfícies inteligentes e micróbios que capturam carbono. Veja um resumo do Relatório do Fórum Econômico Mundial

Inteligência Artificial: 10 tendências quentes para 2030

Inteligência Artificial

Inteligência Artificial: 10 tendências quentes para 2030

A nova pesquisa produzida pelo Ericsson ConsumerLab convidou 6.500 usuários pioneiros de IA para avaliar e identificar quais serão as principais tendências para a próxima década.