s
Estudos hipotéticos de conflito nuclear - com diferentes escalas de alcance - foram projetados por cientistas da Rutgers University
TENDÊNCIAS

Os possíveis sobreviventes de uma guerra nuclear estarão na AL

Em seis teorias hipotéticas projetadas por cientistas da Rutgers University sobre um possível conflito nuclear de diferentes alcances, a América Latina seria a região com maior capacidade de sobrevivência

Por Silvia Bassi 20/08/2022

Há certas horas em que é bom fazer parte dos países "do lado debaixo do Equador". Em seis cenários hipotéticos de conflito nuclear, com diferentes escalas de alcance - sendo o pior caso possível uma guerra em grande escala entre os EUA e a Rússia, na qual entre 2 a 5 bilhões de pessoas morreriam de fome (em um período de dois a cinco anos) depois da guerra.

Os cenários foram projetados por cientistas da Rutgers University e publicados em um longo artigo na revista Nature Food. A fome viria, segundo as estimativas, por conta da fuligem que entraria na atmosfera, a partir de tempestades de fogo provocadas pela detonação de armas nucleares. Isto teria consequências devastadoras na produção global de alimentos, ao exterminar boa parte da produção agrícola e dos rebanhos dos países.

Uma guerra nuclear entre a Índia e o Paquistão reduziria o rendimento das colheitas em cerca de 7% em cinco anos, enquanto uma guerra EUA-Rússia reduziria a produção em 90% em três a quatro anos. No mapa, poucos países (marcados em verde) ficariam bem, entre eles a Argentina e a Austrália. O Brasil entraria em zona amarela, o que significa que os alimentos seriam parcialmente suficientes para suprir a necessidade calórica da população. Conclusão do estudo, segundo um dos cientistas responsáveis: "é bom evitar que uma guerra aconteça".

Este é um conteúdo exclusivo para assinantes.

Cadastre-se grátis para ler agora
e acesse 5 conteúdos por mês.

É assinante ou já tem senha? Faça login. Já recebe a newsletter? Ative seu acesso.

Direto de Dubai, as megatrends 2024

Tendências

Direto de Dubai, as megatrends 2024

Relatório aponta tendências que merecem um olhar atento da parte da iniciativa privada e do setor público. Na lista há velhos conhecidos como DeFi, e coisas revolucionárias, como upcycling.

Teses cripto para 2024

Tendências

Teses cripto para 2024

Os últimos 12 meses testaram a resiliência da criptoeconomia, pavimentaram a aproximação com as finanças tradicionais, ampliaram as regulações e abriram caminho para a tokenização de ativos

Fronteiras da tecnologia em 2024

Inovação

Fronteiras da tecnologia em 2024

A criatividade dos investidores de risco corre solta quando se trata de imaginar as novas fronteiras possíveis para a tecnologia em 2024. E há muito alinhamento com os analistas de mercado

Tecnologia estética é a grande aliada da longevidade

Tendências

Tecnologia estética é a grande aliada da longevidade

A tecnologia levou ao mercado de estética diversas opções que garantem a individualidade e personalidade dos pacientes, atendendo a mais questões com maior segurança e eficiência

Por Thalita Herek *
Exigências de consumo em 2024

Tendências

Exigências de consumo em 2024

Cada vez mais os consumidores valorizam marcas que correspondam aos seus valores.

Mega tendências para 2040

Tendências

Mega tendências para 2040

O que será da tecnologia em 2040? A consultoria MarketsandMarkets resolveu fazer seu foresight e arriscou uns palpites. Entre eles, o do início da singularidade tecnológica