s
ECONOMIA DIGITAL

Aporte de R$ 120 mi na Sensedia confirma potencial da API Economy

Anunciado nesta terça-feira (11), investimento aponta para a tendência de plataformas abertas e jornadas digitais integradas

Por João Ortega 11/05/2021

Nesta terça-feira (11), a empresa brasileira Sensedia anunciou um aporte de R$ 120 milhões, liderado pelo fundo de VC Riverwood. O capital será usado para financiar a expansão internacional da organização, que já atua em alguns países da América Latina e da Europa, e evoluir a tecnologia de gerenciamento de APIs (Interfaces de Programação de Aplicações) que ela oferece.

O investimento é o primeiro que a scale-up recebe desde a aceleração da Algar Ventures em parceria com a Endeavor. Para Kleber Bacili, CEO da Sensedia, o negócio mostra, ao mesmo tempo, o quanto o mercado já se estabeleceu nos últimos anos e o quanto ainda tem a evoluir. “Antes, era preciso um processo de ‘catequizar’ as empresas sobre o potencial das APIs”, diz em entrevista exclusiva. “Hoje, sistemas legados já estão sendo substituídos por microsserviços. Essa decomposição traz mais agilidade, permite usar tecnologias diferentes e dá escala a recursos da nuvem. Trata-se de um tecido de conectividade provido pelas APIs. Ainda tem uma evolução muito grande para acontecer neste sentido, para a qual os investidores estão olhando, como indica o aporte na Sensedia”.

Organizações que adotam APIs de terceiros conseguem focar nos produtos e serviços que são centrais do negócio, ao mesmo tempo que promovem uma jornada completa e funcional para o seu cliente. “Sob a ótica da conectividade entre organizações, o ecossistema de APIs funciona como a cola que mantém a jornada digital completa. Um investimento desse porte vai ajudar a conexão entre as empresas, os aplicativos, e as experiências digitais no dia-a-dia das pessoas”, completa Bacili.

Conteúdo exclusivo para membros da The Shift

Aproveite a promoção e assine

O evangelista da API Economy

Entrevista

O evangelista da API Economy

Adotar uma estratégia API First é a forma da empresa ser capaz de se posicionar como "be digital" e deixar o "go digital" para trás, diz Kleber Bacili, CEO da Sensedia

Por Cristina De Luca
As duas faces da gig economy

Economia Digital

As duas faces da gig economy

De um lado, trabalhadores informais recorrem a plataformas de delivery por necessidade. Do outro, profissionais qualificados buscam maior flexibilidade. Como garantir direitos a todos?

Por João Ortega
Economia circular vem para repensar modelos de negócios

Entrevista

Economia circular vem para repensar modelos de negócios

Eleito pelo Fórum Econômico Mundial como Empreendedor Social de 2020, Guilherme Brammer sugere aplicar a ótica da eficiência e da sustentabilidade ao consumo

Por João Ortega